Economia

Powell admite que inflação está 'bem acima' da meta e fala em 'desafios'

O presidente do Federal Reserve disse que, se o caráter temporário da escala dos preços se confirmar, não há motivos para tomar novas medidas

 (Samuel Corum//Getty Images)

(Samuel Corum//Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 15 de julho de 2021 às 12h11.

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) Jerome Powell, afirmou nesta quinta-feira, 15, que a autoridade monetária enfrenta desafios para decidir como reagir ao atual nível da inflação nos Estados Unidos, que está em nível "bem acima" do que a instituição esperava.

  • Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.

Em depoimento no Comitê Bancário do Senado, Powell disse que, se o caráter temporário da escala dos preços se confirmar, não há motivos para tomar novas medidas. "Inflação que temos agora não está moderadamente acima de 2%, está bem acima", comentou o líder do Fed, que acrescentou que "não está confortável" com o movimento.

Powell destacou ainda que o fechamento de escolas por conta da pandemia é um dos fatores que explicam o desemprego ainda elevado no país.

Dívida pública

Jerome Powell reiterou que a dívida pública nos Estados Unidos "não está em uma trajetória sustentável". Durante depoimento no Senado, Powell afirmou que, em algum momento, será preciso estabilizar o endividamento, mas ponderou que isso deve ocorrer quando a economia estiver completamente recuperada da crise provocada pelo coronavírus.

Powell, no entanto, comentou que não há evidências de problemas significativos para o financiamento do déficit fiscal em curto e médio prazos, já que "o dólar ainda é a moeda de reserva global".

Sistema financeiro

O presidente do Fed caracterizou o estado atual do sistema financeiro e bancário dos Estados Unidos como "forte", durante o depoimento. Powell disse que os bancos "fizeram seu trabalho" durante a crise provocada pelo coronavírus.

O líder do Fed comentou que as instituições financeiras estão "bem capitalizadas" e destacou que os testes de estresses implementados pela autoridade monetária mantiveram a "severidade". Ele acrescentou que estaria preparado para elevar os requisitos de capitais, caso necessário.

Preços de imóveis

Jerome Powell, admitiu, durante o depoimento ao Senado, que a política monetária relaxada contribui para a recente escalada dos preços de imóveis residenciais. Segundo ele, o tema tem sido discutido no Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) e voltará a ser abordado no próximo encontro.

Powell comentou que os preços de casas estão subindo a "um ritmo muito alto". Sobre a emissão de moedas digitais pelo BC americano, o líder do Fed comentou que ainda não decidiu se os benefícios do instrumento superam os riscos.

O presidente do Federal Reserve disse, ainda, que pode demorar alguns anos até que as dinâmicas da força de trabalho estejam claras. Por isso, o Fed pode começar a retirar estímulos antes de entendê-las complemente.

No início do depoimento ao comitê do Senado, Jerome Powell repetiu o testemunho feito ontem ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes. No discurso, Powell reforçou o compromisso com a manutenção da política monetária enquanto os objetivos de inflação e mercado de trabalho nos Estados Unidos não forem alcançados.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)Fed – Federal Reserve SystemInflaçãoJerome Powell

Mais de Economia

Cigarro pode ser taxado em 250% e cerveja em 46%, estima banco

Cade analisa se parceria entre Gol e Azul precisa ser submetida ao órgão

Eletrobras: trabalhadores poderão entrar em greve a partir de 3 de junho

'Esta semana fiquei nervoso porque vi o preço do arroz muito caro no supermercado', diz Lula

Mais na Exame