Economia

Pedidos de falência no Brasil sobem 30% em maio ante abril

No acumulado em 12 meses finalizados em maio, os pedidos de recuperação judicial cresceram 3,7%

Comércio fechado no Rio de Janeiro, 4 de abril de 2020:  (Bruna Prado/Getty Images)

Comércio fechado no Rio de Janeiro, 4 de abril de 2020: (Bruna Prado/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 4 de junho de 2020 às 08h58.

Os pedidos de falência no País subiram 30% em maio em relação a abril, conforme a Boa Vista. Já as taxas que medem os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas aumentaram bem mais na comparação mensal: 68,6% e 61,5%, respectivamente. Em contrapartida, as falências decretadas caíram 3,3% no mês passado ante o anterior.

No acumulado em 12 meses finalizados em maio, os pedidos de recuperação judicial cresceram 3,7%, enquanto as recuperações judiciais deferidas tiveram alta de 2,4%. Já os pedidos de falência caíram 25% e as falências decretadas cederam 21,6% no acumulado em 12 meses.

O recuo no índice de falências, segundo a Boa Vista, estava atrelado à melhora nas condições econômicas apresentada entre 2017 e o início deste ano. Contudo, devido aos efeitos do novo coronavírus, essa dinâmica tende a ser alterada. "Como observado na análise mensal, a tendência é de que as empresas tenham mais dificuldades em meses", cita em nota.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusCrise econômicaFalênciasRecuperações judiciais

Mais de Economia

Inflação ao consumidor na China continua em alta

Petrobras prevê perfurar novos poços do pré-sal em 2025 para garantir futuro da bacia de Campos

Senado estuda usar atualização do IR e repatriação para compensar desoneração

‘Temos absoluta confiança que o dólar vai cair’, diz Geraldo Alckmin

Mais na Exame