Acompanhe:

Parasita, AI-5 e domésticas na Disney: as falas mais polêmicas de Guedes

Declarações do ministro da Economia foram alvo de críticas durante o primeiro ano de administração no governo Bolsonaro

Modo escuro

Continua após a publicidade
Paulo Guedes: ministro disse que fala sobre empregadas domésticas na Disney foi retirada de contexto (Alan Santos/PR/Flickr)

Paulo Guedes: ministro disse que fala sobre empregadas domésticas na Disney foi retirada de contexto (Alan Santos/PR/Flickr)

D
Da Redação

Publicado em 14 de fevereiro de 2020 às, 18h16.

Última atualização em 20 de fevereiro de 2020 às, 10h48.

São Paulo — Um dos principais integrantes do governo Bolsonaro e o responsável pelo plano econômico da gestão, o ministro Paulo Guedes tem entrado nos noticiários pelas frases polêmicas neste um ano e dois meses à frente do ministério da Economia.

Na última quarta-feira (12), após o câmbio bater recordes consecutivos e chegar a R$ 4,35, Guedes elogiou a valorização do dólar e disse que quando a moeda estava a R$ 1,80, todos viajavam para o exterior. "Empregada doméstica indo para a Disney direto, uma festa danada", afirmou.

Após críticas negativas na imprensa e redes-sociais, o ministro tentou justificar a situação alegando que falava como alguém "egresso da academia", que gosta de ilustrar as falas com exemplos. Ele também afirmou que o comentário não tinha viés pejorativo e foi tirado de contexto.

"Parasita"

No dia 7 de fevereiro, Guedes recebeu críticas ao afirmar, enquanto falava sobre a reforma administrativa, que funcionários públicos viraram "parasitas" diante de um Estado "hospedeiro". No evento da FGV, o ministro criticava características do funcionalismo público como a estabilidade e a aposentadoria.

“O funcionalismo teve aumento 50% acima da inflação. Além disso, tem estabilidade na carreira e aposentadoria generosa. O hospedeiro está morrendo, o cara (servidor) virou um parasita. O dinheiro não chega no povo e ele (servidor) quer reajuste automático", disse o ministro.

Logo em seguida, com a repercussão negativa, o economista pediu desculpas aos servidores públicos e disse que seu objetivo “jamais foi ofender as pessoas que cumprem seus deveres”.

AI-5

Declarações sobre a ditadura militar no Brasil também são parte das críticas recebidas pelo ministro. Em novembro de 2019, Guedes comentou uma fala do deputado Eduardo Bolsonaro sobre a volta do Ato Institucional nº 5 (AI-5) caso a "esquerda radicalizasse".

Em concordância à declaração do filho do presidente, o ministro disse que era irresponsável chamar alguém para a rua para "fazer quebradeira".

"Não chama ninguém para quebrar nada na rua. Este é o recado para o Brasil inteiro. Sejam responsáveis, pratiquem a democracia. Ou democracia é só quando o seu lado ganha? Não se assustem então se alguém pedir o AI-5", disse.

Pobreza, meio ambiente e Brigitte Macron

O chefe da equipe econômica também gerou polêmica no Fórum Econômico Mundial, em Davos. Em seu discurso no evento, o ministro brasileiro afirmou que "o pior inimigo do meio ambiente é a pobreza. As pessoas destroem o meio ambiente porque precisam comer".

Já em outra situação envolvendo o cenário internacional, Guedes se indispôs com o presidente da França, Emmanuel Macron, ao apoiar um comentário do presidente Jair Bolsonaro sobre a primeira-dama francesa.

Durante um evento em Fortaleza com líderes e empresários para discutir sobre a crise de incêndios na Amazônia, o ministro apoiou um comentário feito por Bolsonaro em uma rede-social em que debochava da beleza de Brigitte Macron.  Guedes afirmou: "ela é feia mesmo, não é nenhuma mentira", arrancando risadas de uma plateia de empresários locais.

Após repercussão negativa deste episódio, Guedes afirmou ter "pisado na jaca como um brasileiro típico" e que fez "uma brincadeira de profundo mau gosto".

Últimas Notícias

Ver mais
Vejo espaço para uma grande reforma administrativa, diz Michel Temer
Brasil

Vejo espaço para uma grande reforma administrativa, diz Michel Temer

Há 5 dias

Macron anuncia coalizão para enviar munições a Kiev e não descarta mobilizar tropas
Mundo

Macron anuncia coalizão para enviar munições a Kiev e não descarta mobilizar tropas

Há 5 dias

Entre brigas, insultos e promessas, Macron visita Salão da Agricultura em Paris
Mundo

Entre brigas, insultos e promessas, Macron visita Salão da Agricultura em Paris

Há uma semana

Guerra da Ucrânia: Rússia faz maior avanço desde maio — e ajuda para Ucrânia vira tema global
Mundo

Guerra da Ucrânia: Rússia faz maior avanço desde maio — e ajuda para Ucrânia vira tema global

Há 2 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais