Acompanhe:

"O bolo vai aumentar para bancos e fintechs", diz diretor do BC

Com o lançamento do Pix, arranjo de pagamento instantâneo, transações serão realizadas em, no máximo, 10 segundos e, em média, em dois

Modo escuro

Continua após a publicidade
João Manoel Pinho, BC: "Se antes a pessoa precisava esperar dois dias até que o dinheiro caísse e a concessionária religasse a luz que foi cortada por falta de pagamento, agora, será possível diminuir esse tempo" (Alan Teixeira/Divulgação)

João Manoel Pinho, BC: "Se antes a pessoa precisava esperar dois dias até que o dinheiro caísse e a concessionária religasse a luz que foi cortada por falta de pagamento, agora, será possível diminuir esse tempo" (Alan Teixeira/Divulgação)

N
Natália Flach

Publicado em 19 de fevereiro de 2020 às, 17h52.

São Paulo - Ao mesmo tempo que enfrentam concorrência cada vez maior de fintechs e varejistas, os bancos têm tentado encontrar novas receitas para compensar a redução da tarifa da taxa do cheque especial - que foi limitada em 8% ao mês pelo banco central.

"O desenho do cheque especial não era condizente, embutia subsídios cruzados, daí redesenhamos o produto", afirma João Manoel Pinho, diretor de organização do sistema financeiro e de resolução do BC.

"Mas possibilitamos que os bancos cobrassem tarifas, mas muitos já anunciaram que não vão fazê-lo. Em todo o mundo, os bancos centrais racionalizam imposição para produtos emergenciais. Nós vamos continuar avaliando os impactos da medida", afirmou durante evento do BTG Pactual (controlador de Exame), na quarta-feira (19).

Segundo Pinho, o "bolo vai aumentar para todo mundo", incluindo fintechs e bancos, com o lançamento do Pix, arranjo de pagamento instantâneo que permitirá que transações sejam realizadas em, no máximo, 10 segundos e, em média, em dois.

"Se antes a pessoa precisava esperar dois dias até que o dinheiro caísse e a concessionária religasse a luz que foi cortada por falta de pagamento, agora, será possível diminuir esse tempo", disse. O papel do BC, nesse sentido, é impulsionar a inovação e a entrada de novos participantes.

 

Últimas Notícias

Ver mais
Assunto da sucessão do BC não passa pela diretoria colegiada, afirma Paulo Picchetti
Economia

Assunto da sucessão do BC não passa pela diretoria colegiada, afirma Paulo Picchetti

Há um dia

BC lança moeda de R$ 5 em comemoração aos 200 anos da primeira Constituição; veja imagens
Economia

BC lança moeda de R$ 5 em comemoração aos 200 anos da primeira Constituição; veja imagens

Há 2 dias

Campos Neto defende que nome de seu sucessor seja conhecido entre setembro e outubro deste ano
Economia

Campos Neto defende que nome de seu sucessor seja conhecido entre setembro e outubro deste ano

Há 3 dias

Governo permite que Banco Central faça acordo com bancos em dívidas que somam R$ 18 bi
Brasil

Governo permite que Banco Central faça acordo com bancos em dívidas que somam R$ 18 bi

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais