Acompanhe:

Mercado prevê retração de 3,49% na economia brasileira em 2016

Os analistas pioraram suas perspectivas para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2016 em relação à projeção da semana passada

Modo escuro

Continua após a publicidade
Real: no entanto, está prevista para 2017 uma lenta recuperação (foto/Getty Images)

Real: no entanto, está prevista para 2017 uma lenta recuperação (foto/Getty Images)

E
EFE

Publicado em 28 de novembro de 2016 às, 11h56.

São Paulo - A economia brasileira sofrerá este ano uma retração de 3,49%, abaixo da queda de 2015 (-3,8%), e crescerá menos de 1% em 2017, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central.

Os analistas pioraram suas perspectivas para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2016 em relação à projeção da semana passada, quando estabeleceram que a economia teria uma redução de 3,4%.

A tendência do mercado à medida que se aproxima o final do ano levou a uma piora nos números, pois há quatro semanas a previsão de crescimento era de -3,3%.

No entanto, está prevista para 2017 uma lenta recuperação com um aumento de 0,98% do PIB, uma leve queda em relação à projeção divulgada no relatório anterior (1%).

Quanto à inflação, os economistas melhoraram sua projeção para este ano e manteviveram estável a de 2017.

A estimativa do mercado para 2016 é de uma alta de preços de 6,72%, quase um décimo abaixo dos 6,8% projetados na pesquisa divulgada na semana passada.

Apesar da melhora, o número ainda está acima da meta de 4,5% estipulada pelo Banco Central para 2016, com uma margem de tolerância de dois pontos percentuais, o que estabelece o limite máximo de 6,5% ao ano.

Para 2017, os economistas mantiveram a mesma perspectiva de inflação, com um aumento de 4,93%, enquanto a previsão de quatro semanas atrás era de 5%.

O Brasil registrou em 2015 uma inflação de 10,67%, a maior nos últimos 13 anos.

Últimas Notícias

Ver mais
IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB
Economia

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB

Há 6 horas

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia
Economia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia

Há 6 horas

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior
Economia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior

Há 7 horas

Se for candidato, vou me preparar para estar à altura da missão, diz Elmar sobre sucessão de Lira
Economia

Se for candidato, vou me preparar para estar à altura da missão, diz Elmar sobre sucessão de Lira

Há 7 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais