Acompanhe:

O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) acelerou a 0,59% em novembro, ante 0,50% em outubro. No acumulado em 12 meses, o índice tem queda de 3,46%, ante 4,57% registrada em outubro. No ano até novembro, o IGP-M acumula declínio de 3,89%. As informações foram divulgadas na manhã desta quarta-feira, 29, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

A aceleração do índice em novembro ficou praticamente em linha com a mediana de estimativas da pesquisa Projeções Broadcast, que previa alta de 0,58%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) acelerou de 0,60% para 0,71%. O indicador de preços no atacado cai 6,51% no ano e recua 6,07% em 12 meses.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) também avançou, de 0 27% para 0,42%. O indicador sobe 3,26% no ano e 3,71% em 12 meses. Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) desacelerou de 0,20% para 0,10% e acumula alta de 3,05% no ano e de 3,33% em 12 meses, conforme divulgado na segunda-feira, 27.

IPC-M de novembro acelera a 0,42% dentro do IGP-M, afirma FGV

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) de novembro acelerou a 0,42%, ante 0,27% em outubro, dentro do Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M). A informação foi dada nesta quarta-feira, 29, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, a inflação ao consumidor acumula alta de 3,26% no ano e 3,71% em 12 meses.

Quatro das oito classes de despesas que compõem o indicador aceleraram no período: Alimentação (-0,39% para 0,58%), Despesas Diversas (0,06% para 1,29%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,21% para 0,29%) e Habitação (0,19% para 0,20%).

Em contrapartida, houve desaceleração de Educação, Leitura e Recreação (2,99% para 2,05%), Transportes (-0,12% para -0,25%), Vestuário (0,15% para 0,09%) e Comunicação (0,07% para -0,05%).

Influências

As principais pressões para cima sobre o IPC-M de novembro partiram de passagem aérea (19,70% para 11,44%), serviços bancários (0,12% para 2,19%) e cebola (-5,20% para 38,53%), junto com batata-inglesa (-5,40% para 20,94%) e tarifa de eletricidade residencial (-0,03% para 0,97%).

Por outro lado, as maiores influências negativas vieram dos itens gasolina (-0,91% para -1,83%), leite tipo longa vida (-4 48% para -3,95%) e perfume (0,97% para -1,28%), seguidos por tomate (-1,15% para -2,71%), aluguel residencial (0,22% para -0 19%).

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Se for candidato, vou me preparar para estar a altura da missão, diz Elmar sobre sucessão de Lira
Economia

Se for candidato, vou me preparar para estar a altura da missão, diz Elmar sobre sucessão de Lira

Há 3 horas

Regulamentação da reforma tributária precisa ser prioridade zero da Fazenda, diz Elmar Nascimento
Economia

Regulamentação da reforma tributária precisa ser prioridade zero da Fazenda, diz Elmar Nascimento

Há 4 horas

Produção nacional de aço bruto cresce 0,4% em 1 ano e soma 2,7 milhões de t em janeiro
Economia

Produção nacional de aço bruto cresce 0,4% em 1 ano e soma 2,7 milhões de t em janeiro

Há 5 horas

BC continuará sempre perseguindo inflação de 3%, reitera diretor de Política Econômica
Economia

BC continuará sempre perseguindo inflação de 3%, reitera diretor de Política Econômica

Há 5 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais