Acompanhe:

Guerra contra carvão enriquece maiores produtores do mundo

Anglo American, Glencore e BHP Billiton estão gerando os maiores lucros em anos com suas minas. Tudo pode resumido em uma simples equação: oferta e demanda

Modo escuro

Continua após a publicidade
Algumas das quedas mais importantes estão ocorrendo na China (Kevin Frayer/Getty Images)

Algumas das quedas mais importantes estão ocorrendo na China (Kevin Frayer/Getty Images)

T
Thomas Biesheuvel e Tom Wilson, da Bloomberg

Publicado em 6 de maio de 2018 às, 08h00.

Última atualização em 6 de maio de 2018 às, 08h00.

A guerra do mundo contra o carvão está enriquecendo os maiores produtores do produto, pelo menos por enquanto.

A Anglo American, a Glencore e a BHP Billiton estão gerando os maiores lucros em anos com suas minas de carvão. A renda das 37 produtoras de carvão acompanhadas por um índice da Bloomberg Intelligence foi a mais alta em seis anos.

Tudo é resumido pela equação mais simples dos negócios: oferta e demanda. Como governos da Ásia e da Europa estão impondo limites de poluição mais estritos, à medida que o debate sobre a mudança do clima se intensifica, a produção do combustível mais poluente do planeta está diminuindo.

Algumas das quedas mais importantes estão ocorrendo na China, a maior operadora de minas, e o financiamento para oferta nova está se esgotando. Isso está gerando um lucro inesperado para os produtores restantes.

“É uma consequência perversa” de políticas que visam combater a mudança do clima, disse Julian Treger, cofundador da Audley Capital Advisors, uma investidora ativista. “Será muito difícil para os financistas proporcionar capital para incorporar novos ativos de carvão à rede. Um cenário muito interessante de oferta e demanda está sendo criado.”

A Anglo American, que recentemente queria vender seus ativos de carvão, registrou o triplo da renda obtida com o negócio desde 2015, e com isso o carvão se transformou na commodity mais rentável da mineradora.

No ano passado, a Glencore informou que a renda obtida com o combustível mais do que dobrou e a BHP Billiton afirmou que essa renda cresceu mais de seis vezes.

Queda

A preocupação pela escassez de oferta intensificou os preços. O carvão europeu para exportação quase dobrou seu preço em relação aos picos atingidos em 2016, e os futuros dos EUA em 2018 estão em média 50 por cento mais altos do que dois anos atrás.

Um dos motivos para a queda da produção é a falta de financiamento para o setor de carvão. Diante da preocupação cada vez maior com a mudança do clima, os credores reduziram o financiamento para o setor de US$ 22,5 bilhões em 2015 para US$ 14,9 bilhões no ano passado, segundo a BankTrack. Pelo menos 15 dos maiores bancos têm políticas que proíbem investimentos em projetos de carvão.

O JPMorgan Chase & Co., o HSBC Holdings e o Credit Suisse Group não querem financiar minas novas, e o Societé Générale e o Deutsche Bank vão mais longe e proíbem os empréstimos para usinas de energia a carvão.

Afinal, a alta dos preços do carvão poderia acelerar a troca por combustíveis mais limpos. Já aumentou a concorrência de usinas de gás natural, turbinas eólicas e painéis solares, cuja construção e operação estão ficando mais baratas. Isso enfraquece os argumentos econômicos para continuar queimando um combustível com emissões tão altas, até mesmo nos países em desenvolvimento.

“Este é um produto letal na forma em que ele é consumido em grande parte do mundo”, disse Nick Stansbury, gerente de fundos da Legal & General Group. “Proporcionar energia para pessoas que não têm outro acesso a ela é muito útil socialmente, mas o carvão não é a forma de energia mais útil a ser fornecido.”

Últimas Notícias

Ver mais
Eventuais alterações na desoneração da folha serão feitas por projeto de lei, diz Pacheco
Economia

Eventuais alterações na desoneração da folha serão feitas por projeto de lei, diz Pacheco

Há 4 horas

Governo quer antecipar R$ 26 bi de aportes da privatização da Eletrobras para reduzir conta de luz
Economia

Governo quer antecipar R$ 26 bi de aportes da privatização da Eletrobras para reduzir conta de luz

Há 6 horas

Setores se unem em manifesto contra a reoneração da folha de pagamentos
Economia

Setores se unem em manifesto contra a reoneração da folha de pagamentos

Há 6 horas

Dirigente do BoE destaca inflação de serviços, mas fala em espaço para normalizar juros
Economia

Dirigente do BoE destaca inflação de serviços, mas fala em espaço para normalizar juros

Há 9 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais