Economia

Governo de São Paulo prepara reforma da Previdência, diz Meirelles

Projeto será apresentado caso a PEC Paralela — que estende a reforma da Previdência para Estados e municípios — não ande no Congresso

Henrique Meirelles: "São Paulo tem déficit na Previdência, mas tem hoje um orçamento equilibrado. Agora, o Estado não conseguirá deixar de ter déficits se não resolver essa questão das despesas obrigatórias, como a Previdência" (Sérgio Dutti/Divulgação)

Henrique Meirelles: "São Paulo tem déficit na Previdência, mas tem hoje um orçamento equilibrado. Agora, o Estado não conseguirá deixar de ter déficits se não resolver essa questão das despesas obrigatórias, como a Previdência" (Sérgio Dutti/Divulgação)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 24 de outubro de 2019 às 15h28.

Última atualização em 24 de outubro de 2019 às 15h29.

São Paulo — O secretário de Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmou que o governo paulista prepara uma proposta própria de reforma da Previdência, que deve ficar pronta já na próxima semana.

Segundo ele, o projeto será enviado à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo caso a PEC Paralela - que estende a reforma da Previdência para Estados e municípios — não ande no Congresso Nacional.

"São Paulo tem déficit na Previdência, mas tem hoje um orçamento equilibrado. Agora, o Estado não conseguirá deixar de ter déficits se não resolver essa questão das despesas obrigatórias, como a Previdência", afirmou, em painel sobre federalismo fiscal no Congresso Internacional de Direito Constitucional, organizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP).

Meirelles também defendeu a aprovação de uma reforma tributária, citando o inédito acordo firmado entre as 27 unidades da Federação para apoiarem uma proposta de mudança nos tributos estaduais. "Uma da solução possível é o imposto de valor agregado dual - um de Estados e municípios, e outro federal", completou.

Acompanhe tudo sobre:CongressoHenrique MeirellesReforma da Previdênciasao-paulo

Mais de Economia

Em 4 anos, rotas de integração vão ligar Brasil à Ásia, prevê Tebet

Anatel poderá retirar do ar sites de e-commerce por venda de celulares irregulares

Carteira assinada avança, e número de trabalhadores por conta própria com CNPJ recua

Em 2023, emprego foi recorde e número de trabalhadores com ensino superior chegou a 23,1%

Mais na Exame