Governo central tem déficit primário de R$ 11,02 bi em maio, diz Tesouro

Resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o superávit de R$ 7,187 bilhões de abril

O caixa do governo central registrou um déficit primário de R$ 11,024 bilhões em maio, o menor para o mês desde 2015. O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o superávit de R$ 7,187 bilhões de abril. Em maio de 2017, o resultado havia sido negativo em R$ 29,387 bilhões.

O resultado de maio veio pior do que as expectativas do mercado financeiro, cuja mediana apontava um déficit de R$ 9,9 bilhões, de acordo com levantamento do Projeções Broadcast junto a 24 instituições financeiras. O valor do mês passado ficou dentro do intervalo das estimativas, que foram de déficit entre R$ 32 bilhões e R$ 4 bilhões.

Entre janeiro e maio deste ano, o resultado primário foi de déficit de R$ 16,449 bilhões, o melhor resultado desde 2015 para o período. Em igual período do ano passado, esse mesmo resultado era negativo em R$ 36,635 bilhões.

Em 12 meses, o governo central apresenta um déficit de R$ 106,2 bilhões - equivalente a 1,56% do PIB. Para este ano, a meta fiscal admite um déficit de até R$ 159 bilhões nas contas do Governo Central.

Receitas

O resultado de maio representa alta real de 10,4% nas receitas em relação a igual mês do ano passado. Já as despesas tiveram queda real de 7,2% na mesma comparação. No ano, até maio, as receitas do governo central subiram 7,8% ante igual período de 2017, enquanto as despesas aumentaram 3,8% no período.

BC

As contas do Tesouro Nacional - incluindo o Banco Central - registraram superávit primário de R$ 4,072 bilhões em maio. No ano, o superávit primário acumulado nas contas do Tesouro Nacional (com BC) é de R$ 59,860 bilhões.

Já o resultado do INSS foi de déficit de R$ 15,096 bilhões no mês passado. No acumulado do ano, o resultado foi negativo em 76 308 bilhões.

As contas apenas do Banco Central tiveram déficit de R$ 56 milhões em maio e de R$ 321 milhões no acumulado do ano até o mês passado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.