Economia

Furnas, da Eletrobras, renova concessão de Itumbiara

A decisão foi pela renovação nos termos da lei número 13.182/2015, que destina a energia da hidrelétrica para indústrias eletrointensivas no Sudeste


	Usina hidrelétrica de Itumbiara: a decisão foi pela renovação nos termos da lei número 13.182/2015
 (REUTERS/Ueslei Marcelino)

Usina hidrelétrica de Itumbiara: a decisão foi pela renovação nos termos da lei número 13.182/2015 (REUTERS/Ueslei Marcelino)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de janeiro de 2016 às 08h54.

São Paulo - A Eletrobras informou que assembleia geral de acionistas de sua subsidiária Furnas decidiu, na quinta-feira, pela renovação da concessão da hidrelétrica de Itumbiara, com capacidade instalada de 2.082 MW.

A decisão foi pela renovação nos termos da lei número 13.182/2015, que destina a energia da hidrelétrica para indústrias eletrointensivas no Sudeste e autoriza ainda a criação de um fundo para viabilizar futuros investimentos em novas usinas na região.

Sem a prorrogação, a concessão da hidrelétrica, renovada por 30 anos, encerraria em 26 de fevereiro de 2020, segundo a estatal.

O objetivo do governo federal ao possibilitar a renovação e criação do fundo foi abastecer a indústria do Sudeste com energia mais barata, a exemplo do que foi feito no Nordeste com a energia da hidrelétrica de Sobradinho, que teve a concessão prorrogada para a Chesf, que também é subsidiária da Eletrobras.

O Ministério de Minas e Energia espera que o fundo do Sudeste viabilize investimentos da ordem de 15 bilhões de reais nos próximos 20 anos, enquanto o fundo do Nordeste deverá realizar aportes de cerca de 13 bilhões de reais.

Acompanhe tudo sobre:ConcessõesEletrobrasEmpresasEmpresas estataisEnergia elétricaEstatais brasileirasFurnasHoldingsPrivatizaçãoServiços

Mais de Economia

Após pedido do governo, Zanin suspende liminar que reonera a folha de pagamentos por 60 dias

Haddad: governo anuncia na próxima semana medidas sobre impacto e compensação da desoneração

Fiergs pede ao governo Lula flexibilização trabalhista e novas linhas de crédito ao RS

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Mais na Exame