Economia

Focus reduz expectativas para Selic a 7% em 2017

Previsão foi alterada após o BC cortar a Selic em 1 ponto percentual, a 8,25 por cento ao ano, na semana passada

Ilan Goldfajn: economistas consultados pelo BC mantiveram a perspectiva de um corte de 0,75 ponto percentual na Selic na reunião do Copom em outubro (Andressa Anholete/Getty Images)

Ilan Goldfajn: economistas consultados pelo BC mantiveram a perspectiva de um corte de 0,75 ponto percentual na Selic na reunião do Copom em outubro (Andressa Anholete/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 11 de setembro de 2017 às 09h23.

Última atualização em 11 de setembro de 2017 às 09h23.

São Paulo - Economistas de instituições financeiras passaram a ver a taxa básica de juros ainda mais baixa neste ano e no próximo, com inflação menor e melhora na perspectiva para o crescimento econômico.

A pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira mostrou que a perspectiva para a Selic em 2017 caiu a 7 por cento, de 7,25 por cento antes, enquanto que para 2018 foi a 7,25 por cento, de 7,5 por cento.

Com isso, a expectativa geral para este ano se alinha à do grupo que mais acerta as previsões, o Top 5, que continua vendo a taxa básica a 7 por cento. Porém, o Top-5 manteve a expectativa de que a Selic terminará 2018 também nesse patamar.

Na semana passada, o BC cortou a Selic em 1 ponto percentual, a 8,25 por cento ao ano, e indicou que vai desacelerar o ritmo de reduções de forma "gradual".

Para a reunião de política monetária de outubro, os economistas consultados pelo BC para a pesquisa semanal mantiveram a perspectiva de um corte de 0,75 ponto percentual na Selic.

Entretanto, para o encontro seguinte, em dezembro, a expectativa de redução aumentou para 0,5 ponto, contra 0,25 ponto esperados anteriormente.

O afrouxamento monetário acontece em meio a um cenário cada vez mais favorável da inflação, mesmo com sinais um pouco mais consistentes de recuperação econômica.

Em relação à alta do IPCA, as contas no Focus mostraram redução tanto para 2017 quanto para 2018. Para este ano, a expectativa de inflação passou a 3,14 por cento, 0,24 ponto percentual a menos do que na semana anterior, enquanto que para o ano que vem foi a 4,15 por cento, 0,03 ponto a menos.

Em relação à atividade econômica, o Produto Interno Bruto (PIB), deve crescer 0,6 por cento em 2017 na mediana das projeções, uma melhora de 0,10 ponto percentual ante o levantamento anterior. Para 2018, a conta também melhorou, a uma expansão de 2,10 por cento, de 2 por cento.

Acompanhe tudo sobre:Banco CentralBoletim FocusInflaçãoJurosPIB do BrasilSelic

Mais de Economia

Plano Real, 30 anos: Jorge Gerdau e o 'divisor de águas' no desenvolvimento do país

Após enchentes, atividade econômica no RS recua 9% em maio, estima Banco Central

Lula se reúne hoje com equipe econômica para discutir bloqueios no Orçamento deste ano

CCJ do Senado adia votação da PEC da autonomia financeira do BC

Mais na Exame