Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

EUA podem crescer mais rápido este ano do que previsto, diz secretário

Para Mnuchin, confiança empresarial está sólida e que os recentes acordos mundiais com a China, México e Canadá vão impulsionar o crescimento

Modo escuro

Continua após a publicidade
Estados Unidos: crescimento dos EUA desacelerou no ano passado e o Fundo Monetário Internacional (FMI) previu mais enfraquecimento nos próximos anos (Olaser/Getty Images)

Estados Unidos: crescimento dos EUA desacelerou no ano passado e o Fundo Monetário Internacional (FMI) previu mais enfraquecimento nos próximos anos (Olaser/Getty Images)

R
Reuters

Publicado em 21 de janeiro de 2020 às, 13h52.

Davos — A economia dos Estados Unidos pode crescer mais rápido este ano do que muitas projeções, disse o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, nesta terça-feira, destacando o impacto positivo dos acordos comerciais e o possível retorno do 737 Max da Boeing.

O crescimento dos EUA desacelerou no ano passado, e o Fundo Monetário Internacional (FMI) previu mais enfraquecimento nos próximos anos, em parte devido ao comércio global mais fraco e à redução do efeito do estímulo fiscal.

"Vamos ouvir as projeções do FMI e de outros, mas acho que as estimativas das pessoas são baixas demais para 2020", disse Mnuchin ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.

Mnuchin argumentou que a confiança empresarial está sólida e que os recentes acordos mundiais com a China, México e Canadá vão impulsionar o crescimento. Ele acrescentou que a possível resolução pela Boeing de seus problemas com a aeronave pode também sustentar a economia.

Mnuchin descartou argumentos de que a política fiscal pode se tornar um peso ao crescimento, mas admitiu que os EUA precisam desacelerar os aumentos dos gastos.

"Não há dúvidas, ao longo dos próximos anos, teremos que ter cautela ao olhar para a desaceleração da taxa de crescimento dos gastos do governo", disse Mnuchin.

"Não é necessariamente cortar, é basicamente desacelerar a taxa de crescimento dos gastos do governo", completou.

Últimas Notícias

Ver mais
Fitch corta previsão de crescimento do Brasil em 2023 para 3,0%, mas eleva para 2024 a 1,5%

Economia

Fitch corta previsão de crescimento do Brasil em 2023 para 3,0%, mas eleva para 2024 a 1,5%

Há 15 horas

Fitch eleva previsões para PIB dos EUA e já não mais espera uma recessão em 2024

Economia

Fitch eleva previsões para PIB dos EUA e já não mais espera uma recessão em 2024

Há 15 horas

UE: Dombrovskis afirma que está confiante em acordo sobre novas regras fiscais ainda em 2023

Economia

UE: Dombrovskis afirma que está confiante em acordo sobre novas regras fiscais ainda em 2023

Há 16 horas

Redução do preço do diesel anunciada pela Petrobras chega às bombas; veja valor

Economia

Redução do preço do diesel anunciada pela Petrobras chega às bombas; veja valor

Há 17 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Lead Energy quer reduzir R$ 1 bi na conta de luz dos brasileiros até 2027

Lead Energy quer reduzir R$ 1 bi na conta de luz dos brasileiros até 2027

Ceará deve se tornar um dos maiores produtores do combustível do futuro

Ceará deve se tornar um dos maiores produtores do combustível do futuro

“O número de ciberataques tem crescido 20% ao ano”, diz a Huawei

“O número de ciberataques tem crescido 20% ao ano”, diz a Huawei

“A geração de energia caminha lado a lado com o desenvolvimento econômico”, diz Paulo Câmara

“A geração de energia caminha lado a lado com o desenvolvimento econômico”, diz Paulo Câmara

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais