Economia

EUA cria 261 mil empregos em outubro, superando previsão

Já a taxa de desemprego avançou de 3,5% em setembro a 3,7% em outubro

Centenas de pessoas fazem fila do lado de fora do Kentucky Career Center, mais de duas horas antes de sua abertura, para dar entrada em pedidos de seguro-desemprego, em Frankfort, Kentucky, EUA. (Bryan Woolston/Reuters)

Centenas de pessoas fazem fila do lado de fora do Kentucky Career Center, mais de duas horas antes de sua abertura, para dar entrada em pedidos de seguro-desemprego, em Frankfort, Kentucky, EUA. (Bryan Woolston/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 4 de novembro de 2022 às 10h09.

A economia dos Estados Unidos gerou 261 mil empregos em outubro, em termos líquidos, segundo dados publicados nesta sexta-feira, 4, pelo Departamento do Trabalho. O resultado superou a previsão de 215 mil vagas na mediana das estimativas dos analistas consultados pelo Projeções Broadcast.

Já a taxa de desemprego avançou de 3,5% em setembro a 3,7% em outubro, quando analistas previam alta menor, a 3,6%.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

Ainda em outubro, o salário médio por hora teve alta de 0,37% ante o mês anterior, a US$ 32,58, e na comparação anual o avanço foi de 4,73%. As previsões, neste caso, eram de altas de 0,3% e 4,7%, respectivamente.

O Departamento do Trabalho ainda revisou dados de meses recentes. Em agosto, a geração de empregos foi revisada de 315 mil para 292 mil. Já em setembro ela mudou de 263 mil a 315 mil. Somadas, as vagas criadas nos dois meses anteriores foram 29 mil a mais do que o antes calculado, aponta o órgão.

A taxa de participação da força de trabalho em outubro foi de 62 2%, estável em relação ao mês anterior.

Acompanhe tudo sobre:DesempregoEstados Unidos (EUA)

Mais de Economia

PIB: impacto das chuvas compensa melhora da atividade no início do ano

Bandeira tarifária permanece verde em junho, sem custo extra, decide Aneel

IR 2024: como fazer o valor da restituição do imposto de renda render

Como ganhar dividendos em dólar?

Mais na Exame