Acompanhe:

Demanda do consumidor por crédito cresce 7,4%, diz Serasa

Segundo os economistas da empresa, o aumento de 7,4% em agosto na comparação com julho está ligado à maior quantidade de dias úteis

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Cartão: segundo os economistas da empresa, o aumento de 7,4% em agosto na comparação com julho está ligado à maior quantidade de dias úteis
 (Creative Commons)

Cartão: segundo os economistas da empresa, o aumento de 7,4% em agosto na comparação com julho está ligado à maior quantidade de dias úteis (Creative Commons)

D
Da Redação

Publicado em 14 de setembro de 2016 às, 17h34.

O número de pessoas em busca de crédito em agosto cresceu 7,4% em relação ao mês de julho. Na comparação com agosto do ano passado, a alta foi de 1,9%.

No acumulado do ano, a demanda do consumidor cresceu 1,7%, em relação ao mesmo período de 2015. Os dados são da Serasa Experian.

Segundo os economistas da empresa, o aumento de 7,4% em agosto na comparação com julho está ligado à maior quantidade de dias úteis (23 em agosto contra 21 no mês anterior).

A mesma relação ocorreu no comparativo com agosto do ano passado, que teve 21 dias úteis. Isso mostra que, retirando o chamado efeito-calendário, a demanda do consumidor por crédito ainda continua bastante enfraquecida, de acordo com avaliação da Serasa.

Análise por classe de renda

Na comparação com julho, a maior alta na demanda por crédito foi registrada entre as pessoas de baixa renda. Para aquelas que ganham até R$ 500 mensais, houve alta de 9,7%.

Para as que recebem entre R$ 500 e R$ 1 mil por mês, o aumento foi de 9%. Para os consumidores que ganham entre R$ 1 mil e R$ 2 mil, a alta chega a 6,4%.

Na faixa de R$ 2 mil a R$ 5 mil, o aumento foi de 5,1%. Entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, a alta foi de 4,9% e, para os consumidores com rendimentos mensais superiores a R$ 10 mil, de 6,5%.

Em relação ao acumulado do ano, com exceção do grupo com menor renda (que teve queda de 1,8%), a busca do consumidor por crédito subiu em todas as demais faixas em relação ao mesmo período de 2015.

Para consumidores com renda mensal entre R$ 500 e R$ 1 mil, houve aumento de 1,3%. Na faixa de renda mensal entre R$ 1 mil e R$ 2 mil, foi registrada alta de 2,5%.

Para quem ganha entre R$ 2 mil e R$ 5 mil e entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, houve alta de 2,8%. Na faixa acima de R$ 10 mil, o aumento ficou em 2,3%.

Análise por região

Em agosto deste ano, na comparação com julho, os maiores aumentos na procura do consumidor por crédito, por regiões, ocorreram no Sul (10,9%), no Nordeste (8,2%) e no Sudeste (6,6%). Em seguida, vêm Centro-Oeste (5,7%) e Norte (3,6%).

No acumulado do ano, a demanda do consumidor por crédito cresceu 4,3% na Região Sul; 2,3%, no Sudeste; e 2,5%, no Centro-Oeste. Nas regiões Norte e Nordeste, ocorreram quedas de 4% e 1,2% respectivamente, comparando o acumulado de janeiro a agosto de 2016 com o mesmo período de 2015.

Últimas Notícias

Ver mais
Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft
Exame IN

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft

Há 3 horas

Casas Bahia alonga R$ 1,5 bi em dívidas e afasta temores de insolvência
Exame IN

Casas Bahia alonga R$ 1,5 bi em dívidas e afasta temores de insolvência

Há 17 horas

Com perda de volume e share, Ambev aumenta aposta em Spaten, Corona e Original 
Exame IN

Com perda de volume e share, Ambev aumenta aposta em Spaten, Corona e Original 

Há 19 horas

Troca de comando e Projeto Cerrado em ação: a nova fase da Suzano pós-Schalka
Exame IN

Troca de comando e Projeto Cerrado em ação: a nova fase da Suzano pós-Schalka

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais