Economia

CPI anual da zona do euro desacelera a 2,4% em março

O resultado final de março confirmou a leitura preliminar e veio em linha com a expectativa de analistas consultados pela FactSet

Zona do euro: inflação desacelera em março (Santiago Urquijo/Getty Images)

Zona do euro: inflação desacelera em março (Santiago Urquijo/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 17 de abril de 2024 às 09h07.

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro desacelerou para 2,4% em março, ante 2 6% em fevereiro, segundo revisão divulgada nesta quarta-feira, 17, pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. O resultado final de março confirmou a leitura preliminar e veio em linha com a expectativa de analistas consultados pela FactSet.

No confronto mensal, o CPI do bloco subiu 0,8% em março, também como esperado. O núcleo do CPI, que desconsidera os preços de energia e de alimentos, teve avanço anual de 2,9% em março, igualmente confirmando a estimativa inicial e perdendo força ante o acréscimo de 3,1% de fevereiro. Na comparação mensal, o núcleo avançou 1,1% em março.

CPI do Reino Unido sobe 3,2% na comparação anual de março

O CPI do Reino Unido desacelerou de 3,4% em fevereiro para 3,2% em março, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 17, pelo ONS, como é conhecido o órgão de estatísticas do país. O resultado, porém, ficou acima do esperado por analistas consultados pela FactSet, que esperavam alta de 3,1%.

Na comparação mensal, o CPI do Reino Unido avançou 0,6% em março também acima da projeção da FactSet, de avanço de 0,4%. O núcleo do CPI britânico, que desconsidera preços de energia e alimentos, subiu 4,2% no mês passado, no confronto anual, em linha com a projeção da FactSet. Na comparação mensal, o núcleo avançou 0,6%

Acompanhe tudo sobre:Zona do EuroCPIUnião EuropeiaReino Unido

Mais de Economia

PPI dos EUA sobe 0,5% em abril ante março, superando previsão

Volume de serviços prestados sobe 0,4% em março ante fevereiro, afirma IBGE

Ata do Copom: risco de perda de credibilidade foi determinante para queda de 0,25 pp da Selic

Opep mantém previsão de alta na demanda global por petróleo em 2024, em 2,2 mi de barris por dia

Mais na Exame