Cada real investido em publicidade no Brasil gerou R$ 8,54 para a economia

Estudo realizado pela Deloitte indica que o Brasil, 7º maior mercado em investimentos em publicidade no mundo, teve crescimento econômico atrelado ao segmento
1 real: valor investido em publicidade se multiplicou 8,54 vezes na economia brasileira (Priscila Zambotto/Getty Images)
1 real: valor investido em publicidade se multiplicou 8,54 vezes na economia brasileira (Priscila Zambotto/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 28/09/2021 11:17 | Última atualização em 28/09/2021 11:17Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Um novo estudo aponta que cada real investido em publicidade no ano de 2020 gerou 8,54 reais para a economia brasileira. O levantamento foi feito pela consultoria Deloitte e encomendado pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão (CENP).

Mesmo diante da desaceleração do PIB nos últimos dez anos, o estudo, chamado “O valor da publicidade no Brasil”, aponta que a publicidade manteve sua capacidade de multiplicar o valor investido. A Deloitte estima que 1% de crescimento no investimento em publicidade esteja ligado a um aumento de 0,06% do PIB per capita no Brasil.

O estudo aponta que o investimento em mídia em 2020 foi de R$ 49 bilhões, e que esse valor foi acompanhado por um aumento do PIB estimado em R$ 418,8 bilhões, o que equivale a 6% do PIB.

Em um estudo britânico similar, feito em 2012, com 17 países (entre eles o Brasil), os coeficientes de retorno de investimentos foram entre 0,06 e 0,09. Outro levantamento da Deloitte na Austrália, em 2015, obteve 0,03 em uma amostra de 13 países desenvolvidos. Já na Nova Zelândia, de 2017, o coeficiente foi de 0,04, considerando uma amostra de 35 países.

A Deloitte indica que a publicidade, além de financiar os meios de comunicação e, portanto, apoiar a liberdade de expressão, também sustenta empregos, promove cultura, educação e entretenimento, estimula a competitividade no mercado e promove novos comportamentos positivos.

Cerca de 435 mil pessoas tinham emprego com vínculo em segmentos direta ou indiretamente relacionados à publicidade no Brasil em 2019, de acordo com dados do Ministério da Economia.

O setor publicitário segue em ritmo de crescimento no Brasil. Entre 2001 e 2020, a consultoria estima que a taxa anual de crescimento dos investimentos em publicidade foi de 4,5% acima da inflação nesse período.

Na análise, a consultoria cita dados da Kantar Ibope Media. Entre eles, há o ranking global de investimentos em publicidade em 2019, no qual o Brasil apareceu em 7º lugar.

O estudo traz, ainda, destaque para a importância internacional do mercado publicitário do Brasil no quesito criatividade. O país recebeu 85 troféus no Festival Internacional de Criatividade de Cannes10, em 2019. Com isso, o Brasil foi o 3º país com maior número de premiações na premiação, que é a mais conhecida e respeitada do mundo.

“O estudo da Deloitte reafirma esta certeza e baliza o fator de multiplicação da publicidade no Brasil, mesmo em um ano marcado por enormes desafios em razão da tragédia da pandemia”, diz Caio Barsotti, presidente do CENP, em comunicado. “Investir em publicidade sempre foi um bom negócio. Quando associado a uma agência, o anunciante consegue construir a sua marca, aumentar a suas vendas e sustentar a sua estratégia de atuação no mercado”, afirma, em nota, Daniel Queiroz, presidente da Fenapro, Federação Nacional das Agências de Propaganda.

O estudo estima que houve queda de 20% nos investimentos em publicidade no Brasil em 2020, em razão das medidas sanitárias para conter a pandemia de covid-19. Mesmo nesse contexto, o consumo de TV subiu a picos históricos e 75% dos recordes de audiência na televisão dos últimos cinco anos ocorreram no ano passado. Nessa toada, os vídeos on-line também tiveram crescimento nas taxas de consumo. Para o futuro, a Deloitte ressalta a importância das novas mídias e novas tecnologias, como a internet móvel 5G.