Economia

Biden planeja impor tarifas sobre carros elétricos da China

Presidente americano quer contrastar sua abordagem com a de Donald Trump, seu rival nas eleições de novembro

Publicado em 10 de maio de 2024 às 07h18.

Última atualização em 10 de maio de 2024 às 09h32.

O presidente dos EUA, Joe Biden, deve anunciar novas tarifas contra a China já na próxima semana, visando setores estratégicos, incluindo veículos elétricos.

Espera-se que o anúncio completo, que poderá ocorrer na terça-feira, mantenha em grande parte as taxas existentes, de acordo com a Reuters.

Setores específicos também foram definidos para incluir semicondutores e equipamentos de energia solar.

Os detalhes sobre o valor preciso ou as categorias de tarifas que seriam impostas não foram divulgados, mas a Casa Branca teria se concentrado em áreas de interesse dentro de campos estratégicos competitivos e de segurança nacional.

O gabinete do representante de Comércio dos EUA fez recomendações à Casa Branca semanas atrás, mas o anúncio final foi adiado porque o pacote era ainda debatido internamente, de acordo com uma das fontes ouvidas pela Reuters.

Joe Biden, que busca a reeleição em novembro, procura contrastar sua abordagem com a do candidato republicano Donald Trump, que propôs tarifas generalizadas, vista por membros da equipe do democrata como propensas a provocar inflação.

Em 2022, Biden lançou uma revisão da política comercial da era Trump. No mês passado, ele pediu tarifas mais altas dos EUA sobre produtos com metais chineses, mas os itens visados eram de alcance limitado, estimados em mais de US$ 1 bilhão em peças de aço e alumínio.

Num dos últimos capítulos dessa disputa EUA x China, Washington aprovou uma lei que obriga o aplicativo TikTok, de origem chinesa, a trocar de dono caso queira continuar a funcionar nos EUA. A ByteDance, dona do TikTok, processou o governo americano por causa da nova legislação e já disse que pretende brigar nos tribunais.

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenChina

Mais de Economia

TCU aprova contas do governo Lula em 2023, mas aponta distorções de R$ 20 bi

BNDES suspende pagamento de empréstimos do Aeroporto Salgado Filho, no RS, por 12 meses

Lula: há possibilidade de fundo saudita investir em vários setores no Brasil

Presidente da Petrobras afirma que Lula demandou que empresa apoie o desenvolvimento do país

Mais na Exame