Economia

Após saída dos EUA do TPP, UE diz estar "aberta a fazer negócios"

Segundo o porta-voz chefe da Comissão Europeia, a UE "segue comprometida com o comércio internacional livre e justo"

UE: a União Europeia negocia atualmente 20 de acordos bilaterais de comércio (Jon Nazca/Reuters)

UE: a União Europeia negocia atualmente 20 de acordos bilaterais de comércio (Jon Nazca/Reuters)

E

EFE

Publicado em 24 de janeiro de 2017 às 13h39.

Bruxelas - A União Europeia (UE) se declarou nesta terça-feira "uma das economias mais abertas do mundo", em resposta à decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar seu país do Tratado Transpacífico (TPP).

"A Europa está aberta a fazer negócios (...). A UE é uma das economias mais abertas do mundo e segue comprometida com o comércio internacional livre e justo", declarou o porta-voz chefe da Comissão Europeia (CE), Margaritis Schinas.

A União Europeia negocia atualmente 20 de acordos bilaterais de comércio com países de todo o mundo, inclusive na região da Ásia-Pacífico, entre eles um pacto comercial com o Japão que está "quase na fase final", acrescentou o porta-voz.

Além disso, estão em processo de ratificação os acordos mercantis assinados entre a UE e Cingapura, Vietnã e Canadá.

No entanto, desde a vitória de Trump nas eleições em novembro, a CE mantém na geladeira a negociação do acordo de livre-comércio com os EUA, o chamado TTIP, que Washington e Bruxelas começaram a discutir em 2013, no governo de Barack Obama.

"Estamos determinados a resistir à tendência rumo ao unilateralismo", acrescentou Schinas, quem lembrou que 31 milhões de empregos na UE estão vinculados às exportações.

Acompanhe tudo sobre:Comércio exteriorParceria TranspacíficoUnião Europeia

Mais de Economia

Repasses federais ao RS poderão ser consultados na internet

Argentina entra em recessão técnica após PIB cair 5,1% em meio a medidas de Milei

Lula e Fernando Henrique se encontram em São Paulo

INSS: dados de milhões de beneficiários ficam expostos depois de múltiplos acessos suspeitos

Mais na Exame