Alimentos ajudam IPCA a desacelerar em novembro, diz IBGE

Alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 0,57% em outubro para 0,54% em novembro

Rio - A desaceleração na inflação oficial na passagem de outubro para novembro foi puxada pela redução no ritmo de aumento de preços dos alimentos, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 0,57% em outubro para 0,54% em novembro. No mesmo período, o grupo Alimentação e Bebidas saiu de uma taxa de 1,03% para uma variação de 0,56%.

Alimentos importantes na cesta básica do brasileiro ficaram mais baratos, como o arroz e o feijão. Em novembro, o preço do arroz caiu 1,04%, enquanto o do feijão recuou 7,96%.

Outros itens que registraram deflação no mês foram alho, cebola, leite longa vida, ovo de galinha, cenoura, óleo de soja, frango inteiro e pão de queijo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.