• AALR3 R$ 20,34 1.40
  • AAPL34 R$ 67,96 -2.78
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,72 -1.59
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,95 1.08
  • ALPA4 R$ 20,84 -0.48
  • ALSO3 R$ 19,10 -1.29
  • ALUP11 R$ 26,71 1.17
  • AMAR3 R$ 2,45 4.26
  • AMBP3 R$ 30,53 -2.12
  • AMER3 R$ 23,10 0.65
  • AMZO34 R$ 67,45 -0.34
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.72
  • ARZZ3 R$ 81,36 -0.60
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,23 0.00
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,68 -0.64
  • AALR3 R$ 20,34 1.40
  • AAPL34 R$ 67,96 -2.78
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,72 -1.59
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,95 1.08
  • ALPA4 R$ 20,84 -0.48
  • ALSO3 R$ 19,10 -1.29
  • ALUP11 R$ 26,71 1.17
  • AMAR3 R$ 2,45 4.26
  • AMBP3 R$ 30,53 -2.12
  • AMER3 R$ 23,10 0.65
  • AMZO34 R$ 67,45 -0.34
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.72
  • ARZZ3 R$ 81,36 -0.60
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,23 0.00
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,68 -0.64
Abra sua conta no BTG

Empresas buscam cada vez mais o auxílio das fintechs para inovar

Mais de 1.500 fintechs estão em atividade no Brasil. E tão grande quanto o número, é a variedade dos nichos de negócio em que elas atuam
É crescente o número de empresas, dos mais diversos nichos de negócio, que buscam as soluções das fintechs para sanar dores que elas vivem no dia a dia empresarial (Divulgação/Freepik)
É crescente o número de empresas, dos mais diversos nichos de negócio, que buscam as soluções das fintechs para sanar dores que elas vivem no dia a dia empresarial (Divulgação/Freepik)
Por Meu AcertoPublicado em 28/01/2022 14:11 | Última atualização em 28/01/2022 14:11Tempo de Leitura: 5 min de leitura

A tecnologia vem revolucionando a nossa forma de nos relacionarmos e praticarmos atividades da nossa rotina — desde as mais simples, até as mais complexas. E as fintechs, startups do setor de finanças, também vêm provocando transformações na nossa forma de lidar com nosso dinheiro. Bancos digitais, ferramentas de gestão financeira, aplicativos de pagamento. O que não faltam são opções na lista das fintechs presentes no nosso dia a dia.

Conheça o BTG+ business, uma plataforma pensada para reduzir a burocracia e ajudar na solução das adversidades para PMEs

E não é só a vida das pessoas físicas que as fintechs têm impactado. É crescente o número de empresas, dos mais diversos nichos de negócio, que buscam as soluções das fintechs para sanar dores que elas vivem no dia a dia empresarial. E é exatamente sobre isso que vamos falar hoje!

Fintechs no Brasil

Nos últimos cinco anos, o número de fintechs no Brasil cresceu mais de 600%. Hoje, de acordo com dados da Fincatch — plataforma de avaliação e consulta sobre as fintechs do país —, mais de 1.500 empresas desse tipo estão em atividade no Brasil. E tão grande quanto o número, é a variedade dos nichos de negócio em que elas atuam. Meios de pagamento, blockchain, contas digitais, empréstimos e outros tipos de crédito, investimentos. Não faltam opções.

Esse aumento do número de fintechs se deve, principalmente, às importantes mudanças que o mercado financeiro brasileiro experimentou nos últimos anos e, claro, ao crescimento da procura de pessoas e empresas por soluções digitais que facilitam a vida e desburocratizam processos.

A procura das empresas pelas soluções das fintechs

O número total de fintechs têm crescido e a quantidade de empresas desse tipo focadas no público B2B também. Esse aumento se deve ao fato de que as organizações, independentemente do porte, têm procurado alternativas para melhorar a experiência dos clientes e aumentar a eficiência operacional, e nada melhor do que contar com a tecnologia para isso. Entre outras melhorias, as empresas estão em busca de velocidade e escalabilidade. E a pandemia tornou essa busca ainda mais urgente!

Em um estudo realizado pela Accenture em fevereiro do ano passado com Chiefs Financial Officer (CFOs) de diversas empresas do mundo, 79% dos entrevistados disseram que os efeitos da crise econômica causada pela pandemia os obrigaram a acelerar a transformação tecnológica de suas empresas. Esse dado nos leva a entender que o mercado de fintechs com foco no público B2B tem crescido, principalmente, junto a pequenas e médias empresas.

E o crescimento não vai parar por aí. Estudiosos do setor defendem que o número de fintechs que oferecem soluções para empresas deve triplicar nos próximos dez anos.

Crescimento na prática

A Meu Acerto é uma dessas fintechs que oferecem soluções para outras empresas. Por meio da prestação de serviço de recuperação de crédito, a fintech mineira, que atua no mercado desde 2017, propõe uma transformação na área de cobrança. Com equipes especializadas na jornada de negociação dos consumidores, a  fintech oferece não somente toda infraestrutura de marketing e tecnologia para realizar a negociação, mas também toda a inteligência de dados sobre a utilização da plataforma pelos consumidores, visando a eficiência e o melhor processo de tomada de decisão.

“Ao firmar parceria conosco, as companhias otimizam sua gestão de cobranças e conseguem trazer o consumidor para o centro da negociação, melhorando a experiência do cliente e aumentando os resultados de recuperação.

Além disso, estabelecemos uma relação de ganha-ganha, ou seja, só ganhamos mediante o recebimento do acordo firmado entre empresa e consumidor final", conta Rodrigo Costa, co-CEO da Meu Acerto. O executivo da fintech destaca que, ao contratar o serviço da Meu Acerto, bancos e outras instituições que têm recuperação de crédito como necessidade de negócio, conseguem focar no seu core business e entregar nas mãos de uma empresa especializada uma atividade na qual elas não têm expertise.

A Meu Acerto disponibiliza o seu portal de negociação de dívidas para os clientes inadimplentes das instituições com as quais têm contrato, desburocratizando e automatizando o processo de negociação de dívidas para os consumidores e alavancando a recuperação de crédito das empresas. Paralelamente a isso, a empresa constrói jornadas de negociação personalizadas e totalmente digitais para cada consumidor, oferecendo condições exclusivas de negociação e respeitando a privacidade e o direito de quem não quer ser incomodado com ligações de cobrança.

Assim como diversas outras empresas do mercado de tecnologia e finanças, a Meu Acerto viu seu negócio crescer no último ano. A fintech, que fechou 2020 com oito instituições em sua base de credores, chegou ao final do último ano com 14 clientes corporativos, entre eles Carrefour, Inter, Banco Original, Riachuelo e C6 Bank. Graças ao crescimento dessa carteira, hoje, cerca de 45 milhões de brasileiros conseguem negociar suas dívidas por meio do portal da Meu Acerto

“Nossos números em 2021 comprovam o quanto a tecnologia e a digitalização ajudam as pessoas e as empresas em diversos aspectos. Com o crescimento da nossa carteira de clientes corporativos, vimos um número recorde de consumidores negociando as dívidas por meio do nosso portal. Esses são resultados importantes, que nos mostram como nossa solução está fazendo a diferença para as empresas que precisam modernizar seus serviços e para o consumidor que busca facilidade no seu dia a dia”, finaliza Rodrigo.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.