Robô cão guia do ES é uma das 12 melhores tecnologias de inclusão do mundo

Durante o ano de 2021, a robô capixaba recebeu investimentos que atingiram R$ 2,8 milhões
 (Divulgação/Divulgação)
(Divulgação/Divulgação)
C
Cris Arcangeli — Empreender LibertaPublicado em 27/01/2022 às 15:41.

Por Cris Arcangeli

Quando a professora capixaba Neide Sellin apresentou, no programa Shark Tank, seu robô cão guia chamado Lysa, não tive a menor dúvida de que ali havia talento e INOVAÇÃO. Mais: que era uma excelente oportunidade de me associar a uma ideia interessante e, ao mesmo tempo, contribuir com um projeto da maior importância para a inclusão, no sentido de ampliar a acessibilidade de pessoas com deficiência visual e, assim, oferecer mais segurança, autonomia e independência a essas pessoas.

Lysa é acessível, prática, leve, de fácil manuseio, ocupa pouco espaço e tem apenas 3 quilos de peso. Sua trajetória vitoriosa inclui estar entre as Top 12 Melhores Ideias do Mundo, entre os quase 5 mil candidatos inscritos na #SLINGSHOT2021, Semana de Inovação e Tecnologia de Singapura, considerada um dos maiores polos mundiais de INOVAÇÃO.

Idealizada em 2014, Lysa começou a ser desenvolvida por sua criadora em 2018, no Espírito Santo. Vem fazendo tanto sucesso, que recebeu diversos prêmios de instituições de renome e também investimentos, que permitiram o desenvolvimento do que podemos chamar de sua 2ª geração: mais eficiente, precisa e totalmente automatizada.

Durante o ano de 2021 nossa querida robô capixaba recebeu investimentos que atingiram R$ 2,8 milhões, vindos da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (FAPSP), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (FAPES).

Estes aportes financeiros permitiram o aperfeiçoamento dos algoritmos da Lysa, principalmente os de navegação, com a adoção de uma tecnologia avançada de câmera e sensores, chamada SLAM e do sensor LIDAR (Light Detection and Ranging), que permite a geração de um mapa do ambiente em tempo real para que o robô possa ir de um ponto ao outro sem intervenção humana, como já acontece nos carros autônomos.

Esta segunda geração da Lysa também teve implementada uma tecnologia de visão computacional, com softwares e algoritmos dotados de Inteligência Artificial, que permitem a identificação e a noção de distância de objetos à sua frente e ela “fale” como usuário e dê uma descrição desses objetos.

TOP 12 #SLINGSHOT2021

Lysa e sua criadora participaram de um longo processo de seleção, que envolveu startups de todo o mundo, interessadas em participar do #SWITCH2021. Um processo seletivo bastante apurado dividiu os participantes em quatro categorias e, depois escolheu as três principais empresas com maior potencial de inovação e escalabilidade em cada uma delas.

A Lysa foi incluída na categoria “Cidades Inteligentes” e ficou entre as TOP 3 tecnologias com maior capacidade de crescimento para atender as demandas, sem perder suas as qualidades de valor. A seleção das melhores, passou assim, de quase 5 mil inscritos, para as 500 melhores, para as 100 e, finalmente as TOP 12. Nossa robô cão guia ficou à frente de empresas de importantes polos tecnológicos, como Ásia e Estados Unidos. Esta foi a quinta edição do concurso.

2ª GERAÇÃO

Aqui no Brasil a robô cão está sendo comercializada pela empresa Vixsystem, criada por sua criadora Neide Sellin. Empresas como a Gol Linhas Aéreas, a Petrobrás e a Vivo já adquiriram unidades da Lysa, que serão disponibilizadas, já nos próximos meses, para seus colaboradores e visitantes.