Ciência

Pouso japonês na Lua fracassa pouco antes de tocar o solo

A missão do Japão na Lua seria a primeira tentativa de envio de uma sonda privada para o satélite natural

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 25 de abril de 2023 às 15h34.

Última atualização em 25 de abril de 2023 às 16h12.

Na tarde desta terça-feira, 25, o Japão realizou uma tentativa de pouso de sua primeira sonda na Lua. O módulo privado Hokuto-R, lançado em dezembro, perdeu a comunicação com a Terra momentos antes de atingir o solo, resultando no fracasso da missão.

Caso o pouso tivesse sido bem-sucedido, essa também teria sido a primeira sonda privada a pousar na Lua. Junto disso, um rover teria sido deixado no solo lunar para realizar experimentos.

A causa do problema ainda não foi divulgada, e a transmissão ao vivo foi cortada pouco antes do horário previsto para o pouso.

Voos privados até a Lua

A missão japonesa inauguraria a exploração privada da Lua com o pouso desta terça. Enquanto China, Estados Unidos e Rússia já enviaram sondas para a Lua, em todos esses casos o lançamento foi realizado por uma agência espacial estatal.

Em 2019, o módulo israelense Beresheet também tentou realizar um pouso na Lua, mas foi destruído ao colidir com o solo lunar.

A sonda japonesa, batizada de Hokuto-R, tem mais de 2 metros de altura e pesa mais de 1 tonelada quando totalmente abastecida.

O módulo foi lançado em 11 de dezembro de 2022 a bordo de um Falcon 9 da SpaceX, seguindo uma rota mais longa, porém mais econômica em termos de combustível, para chegar à Lua.

Dentro do módulo estava presente um rover construído pelos Emirados Árabes Unidos, o Rashid, que pesa 10 quilos. Além dele, um outro rover japonês, em forma de esfera e pesando apenas 250 gramas, seria liberado no solo lunar.

Por enquanto, não há informações sobre os próximos passos da empresa em relação à missão na Lua.

Acompanhe tudo sobre:LuaEspaço

Mais de Ciência

Cientistas descobrem planeta com temperatura similar à da Terra e potencialmente habitável

Ozempic reduz risco de morte para pessoas com diabetes, revela estudo

Einstein estava certo sobre a gravidade em buracos negros, diz estudo

'Saquinho' de nicotina ganha adeptos para perda de peso

Mais na Exame