Ciência

Rover da Nasa registra imagens de nuvens coloridas em Marte

Nuvens cheias de cristais de gelo foram avistadas pelo Curiosity; entenda o fenômeno, que pode ser visto a olho nu do planeta vermelho

O rover Curiosity da Nasa capturou essas nuvens logo após o pôr do sol em 19 de março de 2021, o 3.063º dia marciano da missão. A imagem é composta por 21 imagens individuais costuradas juntas e com correção de cor para que a cena apareça como seria ao olho humano. (NASA/JPL-CalTech/MSSS/Reprodução)

O rover Curiosity da Nasa capturou essas nuvens logo após o pôr do sol em 19 de março de 2021, o 3.063º dia marciano da missão. A imagem é composta por 21 imagens individuais costuradas juntas e com correção de cor para que a cena apareça como seria ao olho humano. (NASA/JPL-CalTech/MSSS/Reprodução)

LP

Laura Pancini

Publicado em 31 de maio de 2021 às 14h19.

Última atualização em 31 de maio de 2021 às 15h10.

Cientistas da Nasa capturaram imagens de “pequenas nuvens cheias de cristais de gelo, algumas delas brilhando com cores” em Marte, como descrita em postagem, através de seu rover Curiosity ("curiosidade", em português), que está no planeta vermelho desde 2012.

Em Marte, os dias nublados são raros e as nuvens normalmente são encontradas no equador do planeta, durante a época mais fria do ano, quando o planeta está mais distante do Sol.

A equipe percebeu que as nuvens se formaram antes do esperado e decidiu documentar o fenômeno desde o momento em que apareceu pela primeira vez no final de janeiro, para aprender mais sobre a região marciana.

Por enquanto, a equipe do Curiosity já conseguiu decifrar o motivo das nuvens terem chegado tão cedo: as altitudes delas estão mais elevadas que o normal. As nuvens se encontram em um local muito frio, indicando que devem ser feitas de dióxido de carbono congelado (ou gelo seco). Ainda é necessário mais análises para confirmar a teoria, de acordo com a Nasa.

Nuvens em Marte

O rover da Nasa avistou nuvens iridescentes, ou "madrepérola", em 5 de março de 2021, o 3.048º dia marciano da missão. Na foto, estão cinco quadros costurados a partir de um panorama muito mais amplo tirado pela câmera do rover (NASA/JPL-CalTech/MSSS/Reprodução)

 

 

 

 

 

 

As nuvens coloridas podem ser vistas logo após o pôr do sol em Marte, quando os cristais de gelo captam a luz fraca e brilham contra o céu que escurece. Na medida que se enchem de cristais, as nuvens ficam mais e mais brilhantes, até escurecerem quando a posição do Sol cai abaixo de sua altitude.

“Se você vir uma nuvem com um conjunto de cores pastel cintilantes, é porque as partículas da nuvem são quase idênticas em tamanho”, disse Mark Lemmon, cientista atmosférico do Space Science Institute. “Isso geralmente acontece logo depois que as nuvens se formaram e todas cresceram na mesma taxa.”

De acordo com Lemmon, as nuvens estão entre as coisas mais coloridas do planeta vermelho. "Se você estivesse observando o céu ao lado de Curiosity, poderia ver as cores a olho nu, embora fossem desbotadas", conta. “Sempre fico maravilhado com as cores que aparecem: vermelho, verde, azul e roxo. É muito legal ver algo brilhando com muitas cores em Marte."

Acompanhe tudo sobre:MarteNasa

Mais de Ciência

Ozempic pode desenvolver rara forma de cegueira, apontam médicos dos EUA

FDA aprova novo medicamento para tratar Alzheimer

Ozempic facilita a gravidez? Mulheres relatam aumento de fertilidade

Uso de garrafa plástica pode aumentar risco de diabetes tipo 2, diz estudo

Mais na Exame