Acompanhe:

Taxa de detecção de Aids cai 5,5% em um ano

No ano passado, foram diagnosticados 39.951 casos e, em 2013, 41.199

Modo escuro

Continua após a publicidade

	O ministro Marcelo Castro lança campanha de prevenção e apresenta números da aids no Brasil
 (Elza Fiúza/Agência Brasil)

O ministro Marcelo Castro lança campanha de prevenção e apresenta números da aids no Brasil (Elza Fiúza/Agência Brasil)

Y
Yara Aquino

Publicado em 1 de dezembro de 2015 às, 16h54.

Brasília - A taxa de detecção de aids no Brasil caiu 5,5% de 2013 para 2014, passando de 20,8 casos por 100 mil habitantes para 19,7.

No ano passado, foram diagnosticados 39.951 casos e, em 2013, 41.199, informa o Boletim Epidemiológico HIV/Aids de 2015, divulgado hoje (1°) pelo Ministério da Saúde.

De acordo com estimativa do ministério, atualmente, 781 mil pessoas vivem com HIV/Aids no Brasil. A queda de 5,5% é a maior redução anual de detecção de novos casos, diz o ministério.

“Vale lembrar que também foi o ano em que mais fizemos testes no Brasil. Outra tendência importante é a queda da morte por aids”, disse o diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita.

Ele acrescentou que, desde 2003, houve queda de 10,9% na mortalidade de pacientes com aids no país.

No entanto, o número de casos de aids notificados entre jovens de 15 a 24 anos vem aumentando nos últimos anos.

Em 2004 foram notificados 3.419 casos de aids nessa faixa etária, o que representa uma taxa de detecção de 9,5 por 100 mil habitantes. Em 2014, foram 4.669 notificações e uma taxa de detecção de 13,4 por 100 mil habitantes.

Para o ministro da Saúde, Marcelo Castro, o crescimento da aids entre os jovens é motivo de preocupação.

“Preocupa-nos sobremaneira a situação dos jovens e nos parece que houve um certo relaxamento. E não podemos. A aids é uma enfermidade grave e devastadora e deve ser encarada com a seriedade devida”, disse Castro.

Os jovens são o foco de uma campanha publicitária lançada hoje, Dia Mundial da Luta contra a Aids, pelo Ministério da Saúde.

Quanto à faixa etária, a maior concentração dos casos da doença está entre as pessoas de 25 a 39 anos. Entre o número total de casos registrados, no país de 1980 a junho de 2015, os homens foram maioria entre os infectados.

Eles responderam por 65% dos casos e as mulheres, por 35%. A taxa de detecção de aids em homens tem apresentado tendência de crescimento nos últimos 10 anos, enquanto o inverso ocorre entre as mulheres.

Assim como entre os jovens, a taxa de detecção vem apresentando tendência de aumentado entre as gestantes. Entre os anos de 2005 e 2014, houve aumento de 30%.

Os dados do relatório mostram que a concentração de casos de aids identificados de 1980 a junho de 2015 é maior nas regiões Sul e Sudeste com, respectivamente, 53,8% e 20% do total de casos.

Em seguida, vêm o Nordeste, com 14,6% do total de casos, o Centro-Oeste, com 5,9%, e o Norte, com 5,7%.

De acordo com o Ministério da Saúde, observa-se tendência de queda da taxa no Sudeste nos últimos 10 anos e de estabilização na Região Sul. O Norte, o Nordeste e o Centro-Oeste apresentam tendência significativa de crescimento.

O ministro Marcelo Castro informou que a meta brasileira é diagnosticar, até 2020, 90% das pessoas portadoras de HIV, submeter ao tratamento 90% das diagnosticadas e ter 90% destas pessoas com carga viral indetectável.

“Das pessoas que estão submetidas ao tratamento, hoje, 88% já tem carga viral abaixo de níveis detectáveis”, disse Castro.

Na data em que, mundialmente, discutem-se a prevenção e o combate ao HIV/aids, o ministério lançou campanha publicitária que tem como slogan “Com o tratamento, você é mais forte que a aids” que busca incentivar o tratamento precoce da doença.

Últimas Notícias

Ver mais
Parlamentares pedem derrubada de MP que reonera folha de pagamento de 17 setores
Brasil

Parlamentares pedem derrubada de MP que reonera folha de pagamento de 17 setores

Há 3 horas

Dengue: governador do Rio decreta epidemia após 4 mortes e 49 mil casos notificados no estado
Brasil

Dengue: governador do Rio decreta epidemia após 4 mortes e 49 mil casos notificados no estado

Há 4 horas

'Inação implica em perda de vidas inocentes', diz Mauro Vieira em discurso de abertura do G20
Brasil

'Inação implica em perda de vidas inocentes', diz Mauro Vieira em discurso de abertura do G20

Há 4 horas

Governo quer usar Bolsa Família e Luz para todos como 'vitrine' das propostas do G20
Brasil

Governo quer usar Bolsa Família e Luz para todos como 'vitrine' das propostas do G20

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais