Brasil

Rio promove iniciativa para chamar a atenção de pedestres

Objetivo é mostrar a importância de atravessar no local certo e, aos motoristas, que respeitem a sinalização. Os desenhos ficarão expostos até o fim do ano


	Faixa de pedestre: secretário municipal de Transporte, Carlos Roberto Osório, disse que a travessia fora da faixa é uma das maiores causas de atropelamentos na capital fluminense
 (Wikimedia Commons)

Faixa de pedestre: secretário municipal de Transporte, Carlos Roberto Osório, disse que a travessia fora da faixa é uma das maiores causas de atropelamentos na capital fluminense (Wikimedia Commons)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de setembro de 2013 às 13h33.

Rio de Janeiro – Para estimular as pessoas a atravessarem a rua na faixa destinada aos pedestres, a prefeitura da cidade contratou artistas para grafitarem desenhos, em cores vivas, em 30 dessas faixas.

Os grafiteiros também escreveram a frase agora que você prestou atenção, respeite a faixa. O objetivo é mostrar a importância de atravessar no local certo e, aos motoristas, que respeitem a sinalização. Os desenhos ficarão expostos até o fim do ano.

O secretário municipal de Transporte, Carlos Roberto Osório, disse que a travessia fora da faixa é uma das maiores causas de atropelamentos na capital fluminense.

“O Rio de Janeiro realizou ontem, no Dia Mundial Sem Carro, uma campanha educativa no trânsito. Um dos grandes problemas do município é a travessia fora da faixa de pedestre. Se melhorarmos o respeito do motorista e a consciência dos pedestres, reduziremos o número de acidentes”.

Ainda segundo o secretário, a educação no trânsito está sendo intensificada nas escolas públicas do Rio. Osório destacou que o crescimento da frota de veículos no município é uma realidade e, por isso, saber como agir no trânsito é primordial para a diminuição do número de acidentes.

Os desenham ficam entre a faixa de pedestre e a calçada em bairros do centro e das zonas sul, norte e oeste. As pessoas que passavam pelos locais na manhã de hoje (23) liam a mensagem e olhavam o desenho enquanto esperavam o momento para atravessar a rua. Para a universitária Marília dos Santos, de 18 anos, o grafite chama a atenção das pessoas, mas não dos motoristas.

“Chamou bastante a atenção porque aqui é muito difícil de atravessar. Os carros não respeitam, o sinal é muito rápido. Mas poderia ser maior, porque do jeito que está, os carros não veem e não respeitam”, disse a estudante.

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasMetrópoles globaisRio de JaneiroTransportestransportes-no-brasil

Mais de Brasil

Em Porto Alegre, Defesa Civil alerta para risco de novos temporais com ‘ventos intensos’ e granizo

Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue; veja nova faixa etária

Reviravolta em julgamento sobre 'sobras eleitorais' pode anular eleição de sete deputados; entenda

Privatização da Sabesp será concluída em 22 de julho; veja os mais cotados para vencer a disputa

Mais na Exame