Brasil

Receita Federal proíbe uso de celular no terminal de cargas do aeroporto de Guarulhos

A medida ocorre depois que duas brasileiras tiveram as etiquetas da bagagem despachada colocadas em malas com 40 kg de cocaína, o que acarretou a prisão das duas na Alemanha

Restrição de celular: prática vale só para o aeroporto de Cumbica (Germano Lüders/Exame)

Restrição de celular: prática vale só para o aeroporto de Cumbica (Germano Lüders/Exame)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 19 de maio de 2023 às 14h56.

A partir de 1º de junho, o uso de celulares e equipamentos que captam imagens será proibido no Terminal de Cargas Aéreas (Teca) do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. É o que determina a Portaria 56 da Delegacia da Receita Federal do Aeroporto de Guarulhos, que também disciplina o uso desses aparelhos nas Áreas Restritas de Segurança dos terminais de passageiros e nos pátios do aeroporto.

A medida ocorre depois que duas brasileiras, Katýna Baía e Jeanne Paolini, tiveram as etiquetas da bagagem despachada colocadas em malas com 40 kg de cocaína, o que acarretou a prisão das duas na Alemanha por tráfico internacional de drogas. A troca foi feita em uma área restrita por funcionários terceirizados do aeroporto.

QUER RECEBER AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA NO SEU CELULAR? ENTRE NO GRUPO DA EXAME NO TELEGRAM

Maior segurança dentro do terminal de cargas

Zheng Jinfeng, do Gabinete da Alfândega do Aeroporto Internacional de São Paulo, afirma que a proibição do uso de celulares por funcionários no aeroporto não se deu em razão da troca das etiquetas das malas das duas mulheres. Segundo ele, a portaria foi o resultado de um trabalho iniciado há alguns meses em conjunto com a concessionária GRU Airport e a Polícia Federal, "anteriormente ao caso das brasileiras que foram presas na Alemanha".

De acordo com a portaria, o uso de celulares e outros equipamentos que capturam imagens, particular ou empresarial, na Teca deve ser autorizado pela Receita Federal e os espaços autorizados serão sinalizados e demarcados pela concessionária.

Nas áreas restritas de segurança dos terminais de passageiros e nos pátios os funcionários podem usar celular empresarial, “desde que comprovadamente possuam tecnologia para bloquear captura de imagem”, determina a portaria.

Regra só vale para o aeroporto de Guarulhos

A portaria só se aplica ao Aeroporto de São Paulo porque, segundo Jinfeng, o disciplinamento dos acessos nas áreas alfandegadas é realizado pela autoridade local da Receita Federal no aeroporto.

Caberá à concessionária a concessão e controle das autorizações de uso de celulares no aeroporto, todavia a Receita Federal terá acesso às concessões, sendo que fiscalização caberá a ambas, segundo o agente da Receita Federal. “Um selo será posto nesses equipamentos, facilitando o controle da entrada desses equipamentos nas áreas restritas do aeroporto”, explica.

De acordo com a portaria, as penalidades estão previstas na Lei nº 10.833/03, que trata da legislação tributária, e nas normas do Programa Nacional de Segurança da Aviação Civil, “que preveem a cassação do credenciamento concedido, sem prejuízo de outras penalidades, a depender da ação realizada com o equipamento”, informa Jinfeng.

Em nota, a GRU Airport, que administra o Aeroporto de Guarulhos, informou que trabalha constantemente em conjunto com os Órgãos de Segurança Pública para a melhoria da segurança aeroportuária, tendo colaborado com a elaboração da Portaria ALF/GRU Nº 56, de 26 de abril de 2023.

Acompanhe tudo sobre:Aeroporto de Guarulhos

Mais de Brasil

Quase 70% das micro e pequenas empresas do Brasil não tinham nenhum funcionário em 2022

Eleições municipais: Lula diz que vai fazer campanha contra 'adversários ideológicos'

Maria do Rosário tem 30,2% e Sebastião Melo, 24,8%,em Porto Alegre, aponta AtlasIntel

IPVA e Licenciamento: veja as diferenças e entenda para que serve

Mais na Exame