Brasil

Presidente do STF aguarda uma hora na fila para votar

Apesar de ter prioridade, podendo "furar fila", o ministro dispensou o privilégio e aguardou sua vez como todos os outros eleitores

Toffoli: "O voto de cada um vale o mesmo", destacou (José Cruz/Agência Brasil)

Toffoli: "O voto de cada um vale o mesmo", destacou (José Cruz/Agência Brasil)

AB

Agência Brasil

Publicado em 7 de outubro de 2018 às 12h49.

Última atualização em 7 de outubro de 2018 às 13h10.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, votou no final da manhã de hoje (7) na seção eleitoral que funciona em uma escola no bairro Lago Norte, em Brasília.

Apesar de ter prioridade, podendo "furar fila", o ministro dispensou o privilégio e aguardou sua vez como todos os outros eleitores da seção 293, considerada pelos próprios votantes como uma das mais cheias do local.

Depois de aguardar por quase 1 hora na fila, Toffoli destacou que hoje é um dia em que todos os brasileiros são iguais. "O voto de cada um vale o mesmo", destacou.

O ministro ressaltou o número de idosos que não são mais obrigados a votar e pessoas com dificuldade de locomoção que passaram nas seções vizinhas. Segundo ele, esses votos simbolizam a vontade da população pela democracia.

Ao desejar um bom dia de votação para os brasileiros, o magistrado apostou num "grande sucesso" ao final do dia. "No sentido de mais uma vez a democracia se afirmar e reafirmar", disse ao lembrar a pesquisa que apontou que a maior parte da população defende esse sistema.

Toffoli está à frente da Corte há pouco menos de um mês e têm mantido o tom pacificador, evitando polêmicas.

Desde que assumiu a presidência do STF têm reiterado sua confiança no sistema eleitoral, na confiabilidade das urnas e na apuração e reforçado que o Supremo vai garantir a Constituição e a lei durante e após concluído o processo eleitoral.

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2018José Antonio Dias ToffoliSupremo Tribunal Federal (STF)TSE

Mais de Brasil

Ouvidoria INSS: como fazer reclamação ou denúncia pelo telefone

Mais de 626 mil pessoas ainda estão fora de casa no Rio Grande do Sul

Ainda afetado por cheias, metrô volta a operar na grande Porto Alegre

Prefeitura de SP vai fechar parques quando houver previsão de chuvas fortes

Mais na Exame