PGR vai investigar oposição de Heleno a apreensão de celular de Bolsonaro

Se a apuração da PGR identificar novos fatos, o caso envolvendo o ministro Augusto Heleno pode ser convertido em inquérito

O procurador-geral da República, Augusto Aras, determinou que haja uma apuração preliminar do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). A ação foi motivada pela publicação de uma nota em que Heleno afirmou que a apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro, pedida por partidos políticos, teria consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional se o Supremo Tribunal Federal (STF) tivesse acolhido a petição.

No documento, Aras esclarece que só será pedida a abertura de investigação criminal se forem identificados fatos novos sobre a conduta de Heleno. “Caso surjam indícios mais robustos de possível prática de ilícitos pelo representado, será requerida a instauração de inquérito criminal no STF, para adoção das medidas cabíveis”, diz em trecho do documento.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE