Brasil

PDT fecha aliança com França em SP e pede vaga de vice ou Senado

Segundo o presidente do partido, Carlos Lupi, a ideia é receber, em troca, uma vaga na chapa majoritária de França

PDT vai anunciar, em convenção estadual realizada nesta quinta-feira, o apoio à pré-candidatura do governador Márcio França (PSB) ao governo de São Paulo (Governo do Estado de São Paulo/Reprodução)

PDT vai anunciar, em convenção estadual realizada nesta quinta-feira, o apoio à pré-candidatura do governador Márcio França (PSB) ao governo de São Paulo (Governo do Estado de São Paulo/Reprodução)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 26 de julho de 2018 às 12h54.

Última atualização em 26 de julho de 2018 às 12h55.

São Paulo - O PDT vai anunciar, em convenção estadual realizada nesta quinta-feira, o apoio à pré-candidatura do governador Márcio França (PSB) ao governo de São Paulo. Segundo o presidente do partido, Carlos Lupi, a ideia é receber, em troca, uma vaga na chapa majoritária de França, seja a de vice ou uma das vagas ao Senado.

Questionado se isso implica que França dará palanque para Ciro Gomes e também para o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), Lupi disse entender que não. "O Alckmin virou 'Doria-dependente' aqui em São Paulo e colocou o França em segundo plano. Então tenho esperança que ele se convença que o palanque dele é o do Ciro."

PSB

Questionado sobre as negociações com o partido, Lupi disse que já há acordos em oito Estados e que aguarda a definição oficial da sigla. "Não percebo resistência a Ciro no PSB. Se estivermos em tantos palanques juntos, esses candidatos vão participar do palanque de quem? Dos adversários?", questionou.

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2018GovernadoresMárcio FrançaPDTsao-paulo

Mais de Brasil

Tarcísio viaja aos EUA e Europa para apresentar privatização da Sabesp a investidores

Uso de inteligência artificial cresce acende sinal de alerta no TSE para eleições municipais

Inmet emite alerta de 'Perigo' para o RS; PR e SC podem ter ventos de até 100 km/h

Professores encerram greve nas universidades federais de todo o país depois de dois meses

Mais na Exame