Acompanhe:

Paraguai faz ofensiva para atrair empresas

Comitiva do Paraguai desembarcou com a missão de convencer os empresários brasileiros a investir em seu território

Modo escuro

Continua após a publicidade
Usina de Itaipu é um dos investimentos que já existe entre Brasil e Paraguai (Fernando Cavalcanti/Veja)

Usina de Itaipu é um dos investimentos que já existe entre Brasil e Paraguai (Fernando Cavalcanti/Veja)

D
Da Redação

Publicado em 12 de novembro de 2010 às, 10h06.

São Paulo - Uma comitiva do Paraguai desembarcou ontem em São Paulo com a missão de convencer os empresários brasileiros a investir em seu território. As autoridades paraguaias trouxeram na “manga” uma série de vantagens para atrair o setor privado, como isenções fiscais, baixo custo de mão de obra e energia barata.

Os paraguaios se reuniram com um grupo de executivos na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Segundo a entidade, estavam presentes na reunião representantes da cimenteira Loma Negra, da trading de soja Bunge, do fundo de Cingapura Temasek, além de empresas de engenharia e logística. Os alvos do Paraguai são empresas intensivas em energia ou relacionadas ao agronegócio. “O Paraguai é um dos países com mais energia livre do mundo”, disse o vice-ministro de relações econômicas Manuel Cáceres.

Não é de hoje que os paraguaios tentam atrair empresas, mas um dos problemas é o suprimento instável de energia, provocado pela falta de infraestrutura. O país é sócio de Itaipu, mas utiliza apenas 5% da energia da hidrelétrica. O restante é vendido para o Brasil, um conflito constante entre os dois países. O esforço paraguaio de industrialização ganhou impulso com a construção de uma linha de transmissão de energia de 500 quilowatts, que vai unir Itaipu com Villa Hayes, cidade próxima de Assunção. A linha vai custar US$ 400 milhões e será financiada pelo Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (Focem). O Brasil é o principal fornecedor de verbas do Focem.

Segundo Gustavo Codas, diretor-geral paraguaio de Itaipu, as condições para a licitação da linha devem ser divulgadas nos próximos 20 dias. A obra deve ser concluída até 2013. Com essa perspectiva, o Paraguai montou uma estratégia de atração de investimentos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Últimas Notícias

Ver mais
Importação de aço chinês bate recorde na América Latina e cresce pressão do setor por tarifas
Economia

Importação de aço chinês bate recorde na América Latina e cresce pressão do setor por tarifas

Há 3 dias

Cresce o interesse por sistemas de defesa na América Latina, diz CEO da Indra
Mundo

Cresce o interesse por sistemas de defesa na América Latina, diz CEO da Indra

Há 3 dias

'Brasil é fundamental para blockchain", revela Avalanche, rede da criptomoeda AVAX
Future of Money

'Brasil é fundamental para blockchain", revela Avalanche, rede da criptomoeda AVAX

Há 5 dias

Brasil vai colher frutos por liderar regulação de cripto na América Latina, diz executiva da Ripple
Future of Money

Brasil vai colher frutos por liderar regulação de cripto na América Latina, diz executiva da Ripple

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais