Com viagem de Bolsonaro, Pacheco assume Presidência da República

Vice-presidente e presidente da Câmara também viajam. Líder do Senado é o terceiro na linha de sucessão presidencial
 (Waldemir Barreto/Agência Senado/Flickr)
(Waldemir Barreto/Agência Senado/Flickr)
Por Da redação, com agênciasPublicado em 06/05/2022 06:00 | Última atualização em 06/05/2022 08:33Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), assumirá a Presidência da República nesta sexta-feira, 6. Com as viagens do presidente da República, Jair Bolsonaro, do vice-presidente, Hamilton Mourão, e do presidente da Câmara, Arthur Lira, todas nesta sexta-feira, o comando da nação recai sobre o presidente do Senado, terceiro na linha de sucessão presidencial. É a primeira vez que o senador mineiro fica à frente do Palácio do Planalto.

Entenda como as decisões da Câmara e do Senado afetam seu bolso. Assine a EXAME.

“Fui comunicado pela Casa Civil, também pelo GSI [Gabinete de Segurança Institucional], a respeito da viagem do senhor presidente da República à Guiana. E aí, naturalmente, nessa linha sucessória, também com viagens internacionais do vice-presidente [da República] e do presidente da Câmara, Arthur Lira, cabe ao presidente do Senado fazê-lo. E assim será feito pela presidência do Senado”, disse Pacheco, em rápido pronunciamento no Senado, na tarde de ontem (5).

Bolsonaro viaja para Georgetown, na Guiana, com previsão de retornar a Brasília no final do dia. Mourão está desde quinta-feira, 5, no Uruguai, onde terá encontro com a vice-presidente do país, Beatriz Argimón, nesta sexta. Mourão retorna no sábado a Brasília. O presidente da Câmera, Arthur Lira, viajou para Nova York, nos Estados Unidos.

As viagens de Mourão e Lira aconteceram porque os dois planejam concorrer nas eleições de outubro. Segundo legislação eleitoral, se eles assumirem a Presidência no período pré-eleitoral, mesmo que por um dia, só poderão concorrer ao cargo de presidente. A situação pode se repetir em entre 6 e 10 de junho, quando Bolsonaro deve ir para os Estados Unidos, para participar da Cúpula das Américas.

Segundo Pacheco, não está prevista a assinatura de nenhum ato ou medida. Será apenas, como Pacheco mesmo disse, “o cumprimento de uma obrigação constitucional”. Bolsonaro viajará amanhã para a Guiana, com previsão de retorno no mesmo dia, à noite. Mourão irá para o Uruguai e Lira viajará para os Estados Unidos.