Acompanhe:

Ministro da Defesa diz que agressão a jornalistas é "inaceitável"

Em nota, Fernando Azevedo e Silva, afirmou que as "Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade"

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fernando Azevedo: ministro se pronunciou após protesto a favor do presidente Jair Bolsonaro registrar agressões físicas a repórteres da imprensa (Marcos Corrêa/PR/Flickr)

Fernando Azevedo: ministro se pronunciou após protesto a favor do presidente Jair Bolsonaro registrar agressões físicas a repórteres da imprensa (Marcos Corrêa/PR/Flickr)

R
Reuters

Publicado em 4 de maio de 2020 às, 15h28.

Última atualização em 4 de maio de 2020 às, 17h02.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou em nota, que as "Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade", ao mesmo tempo em que defendeu a independência e a harmonia entre os Poderes e classificou de "inaceitável" a agressão a profissionais da imprensa.

"As Forças Armadas cumprem a sua missão Constitucional. Marinha, Exército e Força Aérea são organismos de Estado, que consideram a independência e a harmonia entre os Poderes imprescindíveis para a governabilidade do país", escreveu o ministro em texto divulgado nesta segunda pela assessoria do Ministério da Defesa.

A nota foi publicada depois de o presidente Jair Bolsonaro ter colocado, no domingo, as Forças Armadas como parte da sua base de apoio, ao mesmo tempo em que criticava os demais Poderes e afirmava que havia chegado "ao limite".

"Não tem mais conversa. Daqui pra frente não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição. Ela será cumprida a qualquer preço", disse o presidente, para logo depois citar que as Forças Armadas estariam ao seu lado e do lado do povo.

Na mesma manifestação, jornalistas foram agredidos por simpatizantes do presidente. Nesta segunda, Bolsonaro minimizou as agressões, afirmando que se realmente tiverem ocorrido foram causadas por "infiltrados". As agressões foram registradas em imagens pela Reuters.

"A liberdade de expressão é requisito fundamental de um país democrático. No entanto, qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável. O Brasil precisa avançar. Enfrentamos uma pandemia de consequências sanitárias e sociais ainda imprevisíveis, que requer esforço e entendimento de todos", escreveu o ministro.

Leia a nota do ministro da Defesa na íntegra:

"As Forças Armadas cumprem a sua missão Constitucional. Marinha, Exército e Força Aérea são organismos de Estado, que consideram a independência e a harmonia entre os Poderes imprescindíveis para a governabilidade do País.

A liberdade de expressão é requisito fundamental de um País democrático. No entanto, qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável. O Brasil precisa avançar.

Enfrentamos uma Pandemia de consequências sanitárias e sociais ainda imprevisíveis, que requer esforço e entendimento de todos. As Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade.

Este é o nosso compromisso.

Fernando Azevedo e Silva, Ministro de Estado da Defesa"

 

Últimas Notícias

Ver mais
O que se sabe sobre o projeto Maven, o programa militar de IA dos EUA
Inteligência Artificial

O que se sabe sobre o projeto Maven, o programa militar de IA dos EUA

Há 2 dias

ELN libertou 26 reféns desde dezembro, anuncia governo da Colômbia
Mundo

ELN libertou 26 reféns desde dezembro, anuncia governo da Colômbia

Há 2 dias

TSE determina que plataformas removam conteúdo eleitoral 'sabidamente inverídico'
Brasil

TSE determina que plataformas removam conteúdo eleitoral 'sabidamente inverídico'

Há 3 dias

Bolsonaro é internado em São Paulo e passa por bateria de exames
Brasil

Bolsonaro é internado em São Paulo e passa por bateria de exames

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais