Meirelles diz que apoio a Lula vem da confiança de que ele pode mudar fiscal

O ex-ministro ressaltou que a insegurança fiscal é um dos principais problemas que o País enfrenta
Meirelles: hoje, o nível de confiança do investidor no nosso País é baixo (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Meirelles: hoje, o nível de confiança do investidor no nosso País é baixo (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/10/2022 às 13:09.

Última atualização em 01/10/2022 às 13:24.

A um dia do 1º turno das eleições, o economista e ex-ministro Henrique Meirelles usou as redes sociais nesta manhã para relembrar e reforçar que seu apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), apesar das divergências, parte da confiança de que o petista pode mudar o atual quadro fiscal do País.

"Meu apoio ao Lula deriva da minha confiança na possibilidade dele agir para mudar esse quadro. De entender o que é necessário ser feito e de fazer o que é suficiente para recuperar a nossa economia. Com responsabilidade fiscal e social. Eu tomo decisões baseado em fatos e isto ocorreu quando ele foi Presidente", pontuou no Twitter.

Meirelles destacou que nos oito anos de seu governo, Lula agiu com responsabilidade fiscal. E mesmo sem ter conseguido aprovar a independência do Banco Central, "ele concordou que eu, no comando do BC, tivesse total independência no cargo".

"Fizemos uma boa gestão econômica naquele período. Como resultado, o Brasil cresceu 4% ao ano em média, criamos 11 milhões de empregos no País, o País construiu reservas. Foi um período de muito sucesso na economia", enfatizou.

O ex-ministro ressaltou que a insegurança fiscal é um dos principais problemas que o País enfrenta. "Hoje, o nível de confiança do investidor no nosso País é baixo. É o que acontece, quando há dúvidas sobre o cumprimento de compromissos, sobre o respeito a regras. Quando não há previsibilidade e confiabilidade na condução da economia. Quando as políticas fiscal e monetária caminham em sentidos opostos", concluiu.