Brasil

Maluf se entrega à Polícia Federal em São Paulo

O advogado do deputado informou que recorrerá à presidência do Supremo

Paulo Maluf é escoltado pela Polícia Federal em São Paulo, dia 20/12/2017 (Leonardo Benassatto/Reuters)

Paulo Maluf é escoltado pela Polícia Federal em São Paulo, dia 20/12/2017 (Leonardo Benassatto/Reuters)

Valéria Bretas

Valéria Bretas

Publicado em 20 de dezembro de 2017 às 09h03.

Última atualização em 20 de dezembro de 2017 às 14h21.

São Paulo – O deputado federal Paulo Maluf (PP), de 86 anos, se entregou à Polícia Federal (PF) em São Paulo na manhã desta quarta-feira (20).

Nesta terça-feira (19), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o deputado comece a cumprir pena em regime fechado e perca o seu mandato de parlamentar. 

Em maio, o ex-prefeito de São Paulo (1993-1996) foi condenado pela 1ª Turma do STF a uma pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias pelo crime de lavagem de dinheiro. 

O advogado de Maluf, Antonio Carlos de Almeida Castro, Kakay, informou a EXAME que recorrerá à presidência do STF ainda hoje.

"A decisão do ministro Fachin é teratológica. Os embargos infringentes teriam que ser analisados e ele monocraticamente indeferiu", afirmou Kakay.

Fachin, por outro lado, diz que essa estratégia é um mero truque da defesa para protelar a decisão. "A manifesta inadmissibilidade dos embargos infringentes ora opostos, na esteira da jurisprudência desta Suprema Corte, revela seu caráter meramente protelatório, razão por que não impede o imediato cumprimento da decisão condenatória", pontuou Fachin em sua decisão.

Veja a íntegra da decisão do ministro.

 

Acompanhe tudo sobre:Paulo MalufSupremo Tribunal Federal (STF)

Mais de Brasil

Deputada Luiza Erundina tem alta de hospital em Brasília após três dias internada

Lula, Haddad, Mercadante e mais: veja repercussão da morte de Maria da Conceição Tavares

São Paulo pode ter dia mais quente de junho neste fim de semana

Mais na Exame