Brasil

Lula diz que deve operar o fêmur em outubro

Presidente disse que quer passar pelo procedimento para parar de sentir dor

Lula disse que no fim de semana, em São Paulo, fez um teste para o tratamento no fêmur (Ricardo Stuckert/PR/Flickr)

Lula disse que no fim de semana, em São Paulo, fez um teste para o tratamento no fêmur (Ricardo Stuckert/PR/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 25 de julho de 2023 às 10h28.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que deve operar a cabeça do fêmur em outubro. Essa seria a janela de oportunidade para fazer a cirurgia e se recuperar em meio aos compromissos da Presidência da República, segundo ele. Lula citou como exemplo compromissos internacionais, como a reunião dos Brics, na África do Sul, e a conversa que teve com a Nasa sobre monitoramento da Amazônia.

O presidente disse que quer passar pelo procedimento para parar de sentir dor. Ele afirmou que sente dores no osso há tempos, e que isso afeta seu humor. "Você fica uma pessoa chata e ninguém quer dar bom dia por medo de levar um esporro", declarou em sua live semanal.

Lula disse que no fim de semana, em São Paulo, fez um teste para o tratamento no fêmur. Segundo ele, a dor foi aliviada momentaneamente e depois voltou. O presidente disse que confia no vice, Geraldo Alckmin, para comandar o governo durante seu provável afastamento para se recuperar da cirurgia.

O que é artrose no quadril? Entenda como é o tratamento da condição de Lula

A artrose de quadril leva a um desgaste especificamente da articulação formada pela conexão da cabeça do fêmur (osso da coxa) com o acetábulo (a parte do osso da pelve, que se liga ao fêmur). De acordo com o ortopedista Leandro Ejnisman, do Hospital Israelita Albert Einstein (SP), especializado em quadril, quando dois ossos assim se encaixam, as cartilagens que os revestem funcionam como amortecedores. São elas que permitem movimentos harmônicos e indolores.

"Essa cartilagem é muito espessa, mas, com o tempo, vai ficando desgastada. Algumas vezes, fica tão desgastada que começa a expor o osso", descreve o médico. Essa situação provoca dor e, em muitos casos, limita a mobilidade do paciente. Ejnisman ressalta que não tem conhecimento detalhado da situação de saúde do presidente, e que está falando de forma genérica sobre o problema

O principal sintoma da artrose de quadril é a dor. Ela ocorre geralmente na região da virilha e na parte da frente do quadril. O desconforto costuma piorar quando a pessoa anda muito, fica sentada por tempo prolongado ou se deita sobre o lado dolorido. Além disso, as dores podem irradiar para a região da coxa, da lateral da bacia, das nádegas e até da coluna.

Nas fases mais avançadas da doença, pode ocorrer a redução da amplitude dos movimentos, impondo dificuldades para a execução de tarefas simples, como cruzar a perna, calçar sapatos, cortar as unhas dos pés ou entrar e sair de um carro. Em casos ainda mais graves, pode haver o encurtamento de uma das pernas.

A principal causa da artrose de quadril é o envelhecimento. O problema costuma afetar pessoas com mais de 45 anos. Outras condições podem contribuir para o surgimento do problema, como obesidade, exercícios físicos em excesso, doenças reumatológicas e acidentes. O diagnóstico é feito por meio de exames de radiografia ou ressonância magnética.

Como funciona o tratamento?

Basicamente, existem duas formas de tratar o problema: clínica e cirúrgica. O tratamento conservador consiste na administração de analgésicos e anti-inflamatórios durante as crises de dor, além de sessões de fisioterapia com o objetivo de fortalecer a musculatura local, reduzindo o impacto e melhorando a amplitude dos movimentos.

Quando o tratamento conservador deixa de funcionar, o caminho é a cirurgia, baseada na colocação de uma prótese de quadril. No procedimento, retira-se a cartilagem e os ossos lesionados e eles são substituídos por componentes artificiais.

"A cirurgia tem excelentes resultados e pouquissimas complicações", afirmou Ejnisman, que também é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT). "Tanto que a revista Lancet, uma das mais prestigiadas do mundo, elegeu a prótese de quadril como a cirurgia do século XX. Pessoas que estavam totalmente incapacitadas, de cama, não só voltaram a ter uma vida normal como até a praticar esportes de impacto", relata.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da Silva

Mais de Brasil

Polícia Federal retoma agendamentos para emissão de passaportes após suposto ataque

Agência Nacional de Saúde (ANS) adia início de novas regras de inadimplência para planos de saúde

MP-SP denuncia 10 pessoas em operação contra grupo ligado ao PCC suspeito de fraudar licitações

Lula recebe lideranças indígenas nesta quinta-feira em meio a pressão por mais demarcações

Mais na Exame