Acompanhe:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta terça-feira, que fará apenas duas viagens internacionais no próximo ano, incluindo uma reunião na Guiana. A declaração de Lula ocorre em meio à tensão com a Venezuela pela região de Essequibo.

Lula afirmou que quer participar da reunião dos países do Caricom, bloco de cooperação econômica e política criado em 1973. O bloco é formado por ex-colônias de potências europeias que com a independência se uniram para suprir limitações econômicas e políticas a partir da sua nova posição.

— Essa é a minha última viagem ao exterior. O ano que vem eu tenho duas viagens que eu quero fazer, uma é para uma reunião da União Africana, dos 54 países da África, que vai ser em Addis Ababa, na Etiópia. E a outra é na Guiana, uma reunião dos países do Caricom. Essas eu quero participar, porque coisa que eu tenho interesse de falar é sobre democracia, sobre sistema ONU, sobre financiamento. O restante dos 365 dias se preparem porque eu vou percorrer o Brasil — afirmou Lula.

O bloco é formado por Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Dominica, Granada, Guiana, Haiti, Jamaica, Montserrat, Santa Lúcia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Suriname e Trinidad e Tobago. Em 1998, Cuba foi admitida como membro observador.

Nesta segunda-feira, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que recuperaria o Essequibo, após o referendo do último domingo aprovar a anexação do território. O território rico em petróleo faz parte da Guiana, que se diz "vigilante" frente ao aumento das tensões na região.

Embora analistas apontem como improvável um conflito armado no momento, o Brasil tem tomado medidas de segurança com a escalada de tensões na região. O Exército brasileiro enviou 20 blindados a Pacaraima, em Roraima. O deslocamento das unidades já estava programado para dar apoio em operações contra o garimpo ilegal, mas as Forças Armadas se preparam para reforçar a presença no local.

Segundo o ministro da Defesa, José Mucio, as unidades blindadas também poderão ser usadas para garantir a segurança na zona. Os blindados são do modelo Guaicuru, e vão sair de unidades no Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, onde ficam armazenados, segundo o Estadão. O tempo de transporte deve ser de pelo menos um mês.

O Exército brasileiro também aumentou para 130 o efetivo para o patrulhamento na fronteira com a Venezuela. O Pelotão Especial de Fronteira de Pacaraima, em Roraima, que normalmente opera com 70 homens, ganhou o reforço de mais 60 militares na semana passada.

Frente diplomática

A crise entre Venezuela e Guiana também é acompanhada com atenção pelo Ministério das Relações Exteriores. A embaixadora Gisela Padovan, secretária de América Latina e Caribe no Itamaraty, afirmou que o Brasil mantém diálogo com os países.

— Estamos falando em alto nível com os dois países e esperamos que a solução seja pacífica — afirmou a diplomata.

Há duas semanas, com a escalada de tensão entre os países e a aproximação do referendo venezuelano, o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Celso Amorim, viajou a Caracas. A ida apressada teria sido motivada por materiais de campanha sobre o Essequibo, que teriam causado preocupação no Itamaraty e no Planalto.

Fontes ouvidas pelo GLOBO afirmaram que Amorim pediu a Maduro que buscasse o diálogo e baixasse o tom sobre as ameaças de invasão territorial, argumentando de que uma escalada da tensão entre a Venezuela e a Guiana pode criar “uma situação de instabilidade regional”.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
De volta da África, Lula entra na articulação política e deve encontrar líderes do Congresso
Brasil

De volta da África, Lula entra na articulação política e deve encontrar líderes do Congresso

Há 4 horas

Sem chuvas, hidrelétricas poderão estar com a metade da capacidade em abril, diz ONS
Brasil

Sem chuvas, hidrelétricas poderão estar com a metade da capacidade em abril, diz ONS

Há 5 horas

Como está o trânsito? Veja como consultar o tráfego em SP
Guia do Cidadão

Como está o trânsito? Veja como consultar o tráfego em SP

Há 7 horas

Incêndio no Edifício Itália: fogo atinge subsolo do prédio
Brasil

Incêndio no Edifício Itália: fogo atinge subsolo do prédio

Há 18 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais