Lobão diz estar isento de qualquer culpa, sobre Lava Jato

"Trata-se de uma crise circunstancial, que não tem origem sólida e não vai se projetar no tempo", disse o ministro de Minas e Energia sobre a Petrobras

Brasília - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, admitiu nesta terça-feira, 23, que a crise da Petrobras é séria e "envolve todo o País", mas afirmou que se trata de uma crise circunstancial. "Crises parecem ser da natureza das nações. Trata-se de uma crise circunstancial, que não tem origem sólida e não vai se projetar no tempo. O governo não tinha conhecimento de desvios e está lidando com as circunstâncias", disse o ministro.

Questionado sobre o fato de ter sido citado na delação premiada do ex-diretor Paulo Roberto Costa, o ministro alegou não ter informações sobre a forma como teria sido citado. "Só posso responder quando souber o que se alega contra mim ou se há alguma alegação contra mim. Não devo nada, estou isento de qualquer culpa, venha de onde vier", defendeu-se.

O ministro destacou que a Petrobras é submetida à atuação de uma corregedoria interna, passa por auditorias independentes, e recebe mais de cem mil solicitações por ano do Tribunal de Contas da União (TCU). "A Petrobras não está solta no espaço. Ela é fiscalizada e é sempre saudável que haja mais fiscalização", afirmou.

Lobão defendeu ainda a capacidade da presidente da empresa, Maria das Graças Foster, em responder à crise na companhia. "Graça tem feito tudo o que pode para colocar a Petrobras nos trilhos. Ela é uma administradora forte e, no que depender dela, tudo se corrigirá rápido e bem."

Para Lobão, apesar da crise e do envolvimento das principais empreiteiras, que fornecem equipamentos e serviços à Petrobras, a companhia tem "plenas condições" de explorar o pré-sal no regime de partilha da produção. Questionado ainda sobre a queda no preço do barril de petróleo, o ministro detalhou que o custo de extração no pré-sal está em torno US$ 30 a US$ 40 o barril, enquanto o preço do barril ainda está acima dos US$ 65. "O preço ainda é viável para extrair o óleo. Sobretudo no pré-sal brasileiro, que tem 90% de êxito na exploração".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.