Brasil

Josué marca reunião sobre governança, após anúncio de permanência na Fiesp

No encontro será discutida a instalação dos novos comitês de governança, assim como os formatos, nomes indicados, número de participantes e prazo de vigência dos colegiados

Fiesp: reunião na segunda-feira, 23 (Julia Moraes/Fiesp/Divulgação)

Fiesp: reunião na segunda-feira, 23 (Julia Moraes/Fiesp/Divulgação)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 20 de janeiro de 2023 às 15h45.

Última atualização em 20 de janeiro de 2023 às 15h51.

Numa primeira reação ao movimento que tenta a sua destituição, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Josué Gomes da Silva, está convidando os sindicatos da indústria a uma reunião na segunda-feira, 23, para discutir a governança da entidade patronal.

O encontro, marcado para as 17 horas no espaço nobre da sede da Fiesp na Avenida Paulista, tem como pauta a criação de um ou mais comitês de aprimoramento da governança, atendendo a propostas feitas durante a assembleia da última segunda-feira, 16, quando sindicatos insatisfeitos com a gestão de Josué votaram pela destituição dele no cargo.

LEIA TAMBÉM: Fiesp: Josué é o presidente da entidade e está no exercício pleno de suas funções

A cúpula da Fiesp não reconhece, contudo, a validade dessa votação, que também não foi até agora documentada. Assim, o dono da Coteminas continua exercendo as funções de presidente, como anunciado na quinta-feira, 19, oficialmente pela entidade, e participou, na manhã desta sexta, da reunião do presidente Lula com os comandantes das Forças Armadas.

No encontro da próxima segunda-feira na Fiesp, será discutida a instalação dos novos comitês de governança, assim como os formatos, nomes indicados, número de participantes e prazo de vigência dos colegiados.

No convite enviado para os sindicatos, ao qual o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) teve acesso, Josué diz que sua gestão é guiada pelo "princípio da governança renovada", com vista uma entidade "mais forte, atuante, propositiva, altiva e respeitada no imperioso processo de reindustrialização no Brasil".

Acompanhe tudo sobre:Fiesp

Mais de Brasil

Secretário de Turismo diz que 53% das atrações públicas do RS foram danificadas

Prefeito de Canoas diz que reconstrução de prédios públicos demanda mais de R$ 200 milhões

OPINIÃO: Nunca esqueceremos

Enchentes no RS: sobe para 155 o número de mortos; 94 pessoas seguem desaparecidas

Mais na Exame