Brasil

Jair Renan Bolsonaro é alvo de busca e apreensão em operação da Polícia Civil do DF

Principal alvo da ação é Maciel Carvalho, que era instrutor de tiro do filho do ex-presidente

Jair Renan: os agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão (EVARISTO SA/Getty Images)

Jair Renan: os agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão (EVARISTO SA/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 24 de agosto de 2023 às 08h41.

A Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou nesta quinta-feira, 24, uma operação contra um grupo suspeito dos crimes de estelionato, falsificação de documentos, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Os agentes estão cumprindo dois mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva em Brasília e em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Um dos alvos da ação é Jair Renan Bolsonaro, o filho 04 do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Segundo nota da Polícia Civil, os agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão "com o objetivo de reprimir a prática, em tese, de crimes contra a fé pública e associação criminosa, além de crimes cometidos em prejuízo do erário do Distrito Federal". Os chegaram a vasculhar dois endereços ligados a Jair Renan - um em Santa Catarina e outro em Brasília.

"A investigação apontou para a existência de uma associação criminosa cuja estratégia para obter indevida vantagem econômica passa pela inserção de um terceiro, 'testa de ferro' ou 'laranja', para se ocultar o verdadeiro proprietário das empresas de fachada ou empresas 'fantasmas', utilizadas pelo alvo principal e seus comparsas", diz o texto da Polícia Civil.

Operação contra Jair Renan

A TV Globo informou que o principal alvo da operação é Maciel Carvalho, de 41 anos, ex-instrutor de tiro de Jair Renan que foi preso em janeiro deste ano. Ele já havia sido alvo de outras duas operações da Polícia do DF - '"Succedere" e "Falso Coach". Ele é apontado pelos investigadores como o suposto mentor do esquema.

Segundo as investigações, o grupo criou uma falsa identidade no nome de Antônio Amâncio Alves Mandarrari para abrir contas bancárias e empresas, além de forjar declarações falsas de faturamento.

Além de Maciel e Jair Renan, a Polícia Civil busca um outro alvo da operação que é procurado pelo crime de homicídio em Planaltina (DF).

Acompanhe tudo sobre:Jair BolsonaroPolícia Civil

Mais de Brasil

Prejuízos com chuvas no RS superam R$ 12 bilhões; setor habitacional é o mais afetado

Presidente do Solidariedade, alvo de operação da PF, se entrega em Brasília

Inscritos no Enem saltam 28% e atingem 5 milhões; MEC prorroga inscrições para gaúchos até dia 21

PUC-Rio pode ir à Justiça por curso de Medicina

Mais na Exame