Brasil

Incêndio atinge refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro

Um dos caminhões começou a pegar fogo e desencadeou o incêndio; por enquanto, não há relatos nem de vítimas nem de feridos

Manguinhos: segundo informações da refinaria, não há vítimas ou feridos (Twitter/Reprodução)

Manguinhos: segundo informações da refinaria, não há vítimas ou feridos (Twitter/Reprodução)

CC

Clara Cerioni

Publicado em 17 de dezembro de 2018 às 14h23.

Última atualização em 17 de dezembro de 2018 às 20h22.

São Paulo — Um incêndio de grandes proporções atingiu a refinaria de Manguinhos, localizada na Avenida Brasil, zona norte do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (17).

O fogo começou por volta de 14 horas, após um dos caminhões de transporte de combustível pegar fogo. Após duas horas, o incêndio foi controlado.

Segundo a assessoria de imprensa da refinaria, não há relatos nem de vítimas nem de feridos.

A pista lateral da Avenida Brasil foi fechada, mas agora já está livre para para o trânsito.

A Refinaria de Manguinhos, que recentemente adotou como nova marca o nome "Refit", funciona há mais de 60 anos no refino de petróleo no Brasil.

Informações no site da companhia mostram que a unidade refina 15 mil barris de petróleo por dia.

Em comunicado à imprensa, a Refit afirma que, graças à rápida ação da brigada de combate a incêndio da refinaria, o fogo ficou limitado à área de descarga e recebimento de matéria-prima.

Áreas de maior risco, como armazenagem e de produção, foram protegidas. O fogo, que começou em um único caminhão, atingiu em minutos as demais carretas próximas ao local.

O procedimento em casos como este é esperar para que todo produto que existia nos caminhões fosse queimado.

“O incêndio foi controlado e a refinaria abrirá uma sindicância interna para apurar todas as causas que levaram a esse incidente. A Refit pede desculpas ao transtorno causado e segue firme em seu compromisso com a comunidade Fluminense”, disse a companhia.

No final do dia, outra nota foi enviada informando que a empresa "está instaurando uma sindicância para apurar as causas do incidente e que contratou o ex-ministro da Controladoria Geral da União, Sr. Valdir Simão para presidir e coordenar os trabalhos da sindicância".

Nas redes sociais, internautas relataram que as chamas podem ser vistas de diversos pontos da cidade como Ponte Rio-Niterói, Ilha do Fundão, Piedade, Freguesia e Vila Isabel.

Acompanhe tudo sobre:CombustíveisIncêndiosPetróleoRefit – Refinaria de ManguinhosRio de Janeiro

Mais de Brasil

Secretário de Turismo diz que 53% das atrações públicas do RS foram danificadas

Prefeito de Canoas diz que reconstrução de prédios públicos demanda mais de R$ 200 milhões

OPINIÃO: Nunca esqueceremos

Enchentes no RS: sobe para 155 o número de mortos; 94 pessoas seguem desaparecidas

Mais na Exame