Brasil

Hospitalizados após choque de trens no Rio têm ferimentos leves

Não se sabe ainda o estado de saúde do maquinista de um dos trens; oito pessoas ficaram feridas

Dois trens bateram na Estação de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Oito pessoas ficaram feridas  (Sergio Moraes/Reuters)

Dois trens bateram na Estação de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Oito pessoas ficaram feridas (Sergio Moraes/Reuters)

AB

Agência Brasil

Publicado em 27 de fevereiro de 2019 às 12h21.

As oito pessoas que foram hospitalizadas após a colisão entre dois trens no Rio de Janeiro, às 6h55 da manhã de hoje (27), tiveram ferimentos leves e estão estáveis, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde.

Ainda não se sabe o estado de saúde do maquinista da composição que se chocou contra uma que estava parada. Ele ficou preso às ferragens, e bombeiros ainda trabalham para resgatá-lo.

Dois trens bateram na Estação de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Oito pessoas ficaram feridas (Tânia Regô/AgenciaBrasil

Sete dos oito feridos foram encaminhados para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, e um foi para o Hospital Salgado Filho, no Méier.

O acidente foi na estação São Cristóvão, onde um trem que seguia da Central do Brasil para Deodoro se chocou com uma composição que estava parada e vazia.

Em nota, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Rio de Janeiro (Agetransp) informou que abriu um boletim de ocorrência e enviou equipes técnicas ao local.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que a Secretaria Estadual de Transporte também vai investigar o ocorrido.

Acompanhe tudo sobre:acidentes-de-tremRio de JaneiroTrens

Mais de Brasil

TJ derruba liminar e destrava programa habitacional de Ricardo Nunes em SP

Congresso derruba vetos de Lula e volta a proibir 'saidinha' de presos

Governo consegue acordo com Congresso e veto em calendário de emendas é mantido

Tarcísio diz que Haddad tem ‘ajudado muito’ em discussão sobre renegociação da dívida dos estados

Mais na Exame