Brasil

O que é um borderô? Saiba como usar a ferramenta

O borderô pode ter vantagens e desvantagens, veja quais são

 (AndreyPopov/iStockphoto)

(AndreyPopov/iStockphoto)

Thais Tenher
Thais Tenher

Jornalista freelancer

Publicado em 15 de maio de 2024 às 20h51.

Já parou para pensar quantos gastos e recebimentos uma empresa tem, principalmente de grande porte? Para conseguir organizar as finanças, seja de uma empresa ou de um evento, existe uma ferramenta chamada borderô. 

É uma técnica que permite agrupar diferentes tipos de informações detalhadas para evitar que qualquer data de pagamento fique vencida e que a empresa tenha um histórico sólido das suas finanças. Neste artigo, você entenderá o que é um borderô, como funciona e suas vantagens e desvantagens.

O que é borderô?

O borderô é uma ferramenta de gestão financeira para controlar gastos de uma empresa ou evento. Nele, é feito um registro detalhado de notas fiscais, cheques, faturas e demais documentos para organizar cada transação financeira ocorrida. 

Muito utilizado no setor empresarial, para organização de eventos e competições esportivas, o borderô é uma boa alternativa para contabilizar todas as movimentações financeiras, concentrando tudo em um só lugar. 

Como o borderô funciona?

No borderô, são coletadas todas as informações financeiras de determinado recorte: seja as movimentações mensais de uma empresa ou a realização de um evento. Cada item precisa ser registrado com informações como data, tipo, valor, descrição, método de pagamento, etc. 

Depois disso, há uma categorização de todas essas informações, ou seja, um agrupamento das transações baseado na data e a instituição bancária para receber ou realizar o pagamento. Então, com o registro feito, o borderô é encaminhado para o banco e, de lá, já são feitos os pagamentos necessários com base no documento.

Isso deixa todo o processo financeiro mais organizado, para minimizar erros e possíveis fraudes. 

Quais são as vantagens e desvantagens do borderô?

Como toda ferramenta, o borderô também possui vantagens e desvantagens. Mas, já adiantamos que vale muito a pena usar essa facilidade. 

Vantagens do borderô

Organização: conseguir categorizar essas informações é ótimo para a organização da empresa, para evitar o esquecimento de pagamentos, por exemplo, além de uma grande base de dados que é criada e fica como histórico. 

Controle financeiro: outra vantagem que soma forças a organização, que é o maior controle das finanças a partir de um método organizado e centralizado de todos os registros.

Transparência: com as descrições detalhadas sobre cada transação, fica mais fácil identificar possíveis erros ao longo do processo. 

Padronização: o borderô também pode ser um bom indicativo para identificar padrão de gastos, o que pode ser fundamental nas tomadas de decisão do negócio. 

Prestação de contas: principalmente para grandes empresas, que possuem sócios, acionistas e diversos olhos para as operações financeiras, o borderô é um facilitador por fazer todo esse registro de forma clara e organizada. 

Desvantagens do borderô

Com relação às desvantagens, o borderô, mesmo que tenha toda essa facilidade no agrupamento das informações, ele ainda precisa de uma pessoa que faça a inserção dessas informações manualmente, então é possível que erros aconteçam, seja uma digitação errada de valor ou informação importante. 

É claro que existe uma revisão do documento antes que ele seja enviado para o banco e os pagamentos processados, mas caso algo passe batido, pode ser difícil de identificar, visto que o extrato final do borderô é apresentado em linha única. 

Quais são os tipos de borderô?

Existem diferentes tipos de borderô, que são adaptados de acordo com a situação. Esses são os mais comuns e utilizados: 

Borderô de eventos: utilizado para organizar eventos, ele concentra todas as informações financeiras, como compra e venda de ingressos, transações financeiras, patrocínios, despesas da produção. Isso vale para vários tipos de eventos, desde shows, apresentações, peças, conferências, festivais, etc. 

Borderô de vendas: quando uma empresa faz a concentração de gastos de determinado tipo de venda, o borderô pode ser utilizado para testar performance em determinado período, organizando a venda com o tipo de produto, quantidades, pagamento e outros. 

Borderô contas a pagar: é a relação de todas as contas que precisam ser pagas, organizadas por data de vencimento e status de cada uma. 

Borderô contas a receber: com um formato bem semelhante com o borderô de contas a pagar, o de contas para receber relaciona todas as faturas que serão recebidas, status e data de pagamento. 

Borderô de folha de pagamento: empresas que possuem funcionários, principalmente em grande quantidade, precisam de um borderô para organizar a folha de pagamento, que inclui o salário, impostos, benefícios e afins. 

Esses são só alguns exemplos, já que o borderô é uma ferramenta que pode ser personalizada de acordo com a necessidade de cada um. 

Acompanhe tudo sobre:Gestãosetor-financeiro

Mais de Brasil

PF indicia Juscelino Filho, ministro de Lula, em caso de suposto desvio de emendas

USP fica atrás de universidades do México em ranking de sustentabilidade

Câmara aprova urgência para votar mudança no regimento para suspender quem brigar em comissões

Senado aprova auxílio de R$ 700 para alunos de graduação

Mais na Exame