Acompanhe:

Fuga em Mossoró: "Se houve falha, terá que ser punida", diz Lewandowski

Ministro disse desconhecer relatórios de inteligência que mostravam 124 aparelhos sem funcionar e alertavam para problemas de segurança

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fuga em Mossoró: fugitivos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça, 36, conhecido como Tatu, e Deibson Cabral Nascimento, 34, conhecido como DeisinhoG (Depen/Divulgação)

Fuga em Mossoró: fugitivos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça, 36, conhecido como Tatu, e Deibson Cabral Nascimento, 34, conhecido como DeisinhoG (Depen/Divulgação)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, defendeu punições caso seja comprovado que houve falha no sistema de segurança do Presídio Federal de Mossoró.

Segundo mostrou o colunista Lauro Jardim, do GLOBO, neste domingo, 18, relatório de inteligência da unidade prisional elaborados por autoridades policiais em maio de 2021, ainda no governo de Jair Bolsonaro, aponta que 124 câmeras de segurança estavam sem funcionar.

Um segundo documento, de setembro de 2023, já na atual gestão, relata problemas de segurança no chamado shaft, área onde ficam as tubulações. Questionado sobre esses relatórios, o ministro disse não ter recebido, em sua gestão informações oficiais sobre o presídio de Mossoró.

"Não tivemos nenhuma informação se tivesse vindo oportunamente. Ia ser corrigido, obviamente. Tudo que está sendo coletado em termos de documentos vai ser rigorosamente apurado e se houver alguma responsabilidade, aquele que for, enfim, responsável por uma falha funcional, terá que ser punido na forma da lei", disse o ministro.

Ida de Lewandoski a Mossoró

Lewandowski chegou na manhã deste domingo, 18, a Mossoró (RN) para acompanhar as investigações sobre a fuga de dois detentos da penitenciária federal localizada na cidade. Em entrevista após se reunir com a governadora do estado, Fátima Bezerra, e autoridades policiais, ele disse que a expectativa é que ambos sejam recapturados em breve.

Os dois detentos que fugiram da Penitenciária federal de Mossoró na quarta-feira passada fizeram uma família refém na noite desta sexta-feira. De acordo com investigadores, os fugitivos invadiram a casa de uma família numa área rural da cidade, pediram comida, queriam ver notícias sobre a fuga e roubaram celulares. A dupla ficou no local por cerca de quatro horas, não pediu dinheiro e fugiu a pé.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Lewandowski vai à Câmara e defende 'saidinha' de presos
Brasil

Lewandowski vai à Câmara e defende 'saidinha' de presos

Há 3 dias

Lewandowski vai a comissão da Câmara para falar sobre fuga de Mossoró e avanço do crime organizado
Brasil

Lewandowski vai a comissão da Câmara para falar sobre fuga de Mossoró e avanço do crime organizado

Há 4 dias

Lula tem até esta quinta para sancionar a lei que endurece 'saidinhas' de presos
Brasil

Lula tem até esta quinta para sancionar a lei que endurece 'saidinhas' de presos

Há uma semana

Fuga em Mossoró: o que a PF encontrou no 'comboio do crime' que levava os fugitivos
Brasil

Fuga em Mossoró: o que a PF encontrou no 'comboio do crime' que levava os fugitivos

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais