Acompanhe:

Fim da isenção fiscal do VR e VA: decisão pode ser revista

Representantes do setor de alimentação se reúnem com parlamentares para debater o tema; próximo encontro já tem data marcada

Modo escuro

Continua após a publicidade
Parlamentares e empresas de alimentação discutem fim de isenção fiscal para VR e VA (visualspace/Getty Images)

Parlamentares e empresas de alimentação discutem fim de isenção fiscal para VR e VA (visualspace/Getty Images)

C
Carla Aranha

Publicado em 20 de julho de 2021 às, 11h28.

Última atualização em 20 de julho de 2021 às, 11h55.

Após fortes críticas, o parecer apresentado pelo deputado Celso Sabino (PSDB-PA), relator da segunda fase da reforma tributária, sobre o fim da dedução do Imposto de Renda relativo a gastos das empresas com vales e tíquetes refeição, poderá passar por uma reavaliação. Nesta segunda, 19, representantes do setor de restaurantes tiveram uma reunião online com Sabino e o deputado Efraim Filho (DEM-PB), presidente da Frente Parlamentar Mista do Comércio, Serviços e Empreendedorismo, para tratar do tema.

Um encontro presencial deverá ser marcado até o final da semana, em Brasília. "Sabino se mostrou bastante disposto a ouvir nossos argumentos e as conversas vêm evoluindo bem", diz Paulo Solmucci, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que participou da reunião junto à União Nacional das Entidades do Comércio e Serviços (Unecs), da qual fazem parte entidades como a Associação Brasileira dos Supermercados (Abras) e a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). A expectativa é que a decisão de acabar com o incentivo fiscal para o benefício do VA e VR seja revista.

O texto elaborado por Sabino define um prazo de validade para o incentivo fiscal: 31 de dezembro de 2021. A dedução do dobro das despesas das empresas com programas de alimentação do trabalhador é prevista na lei 6.321, de 1976, criada para priorizar os trabalhadores de baixa renda.

Durante a reunião com os parlamentares, a Abrasel e outras entidades presentes argumentaram que o cálculo de aumento de arrecadação com o fim das isenções relativas à aquisição de vales alimentação estaria superestimado. "A partir do momento em que se reduz o Imposto de Renda das empresas pela metade, como propõe a reforma, e o benefício de programas de alimentação é limitado a 4% do IR, já cai de 1 bilhão de reais para 700 milhões de reais a alta de arrecadação do governo", diz Solmucci.

Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT), a cada 1 real que o governo deixa de arrecadar com a ausência de impostos de renda sobre benefícios, há uma geração de tributos com negócios diretos de 15,71 reais.

De acordo com a lei trabalhista, os vales alimentação ou refeição não estão incluídos entre os obrigatórios, como o pagamento de horas extras, FGTS, vale-transporte e 13º salário. Outros direitos que não estão previstos na CLT podem se tornar obrigatórios por convenção coletiva, por meio do sindicato. É onde se enquadram os auxílios para alimentação.

Hoje, a legislação estipula um limite para o pagamento do vale-alimentação de um valor de no máximo 20% do salário do empregado. O valor mínimo normalmente fica acordado pelo sindicato, e casa empresa podem estabelecer o valor acima desse patamar.

Os acordos referentes ao pagamento do benefício, assinados há mais de quatro décadas, ajudaram a movimentar o mercado de empresas de alimentação. Segundo a ABBT, entidade que reúne companhias como a Sodexo, Alelo e Ticket, caso a isenção fiscal do VA e VR continue a existir tal como é hoje, o número de empresas de alimentação criados diretamente devido à existência dos benefícios deve chegar a 250 mil em 2030.

O fim da medida também vem despertando preocupação entre sindicatos e trabalhadores. Em entrevista à Exame, o advogado Fabio Capelletti, especialista na área tributária do escritório Azevedo Sette, destaca que a mudança pode significar o aumento da carga tributária para as empresas eum desestímulo à contratação de funcionários com carteira assinada. 

  • Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.

 

Últimas Notícias

Ver mais
Senado aprova projeto que beneficia réus em casos de empate em tribunais superiores
Brasil

Senado aprova projeto que beneficia réus em casos de empate em tribunais superiores

Há 4 horas

Moraes oficia a Lewandowski para extraditar acusado de integrar máfia italiana
Brasil

Moraes oficia a Lewandowski para extraditar acusado de integrar máfia italiana

Há 4 horas

Justiça já condenou 732 por desmatamento de 68 mil 'campos de futebol' na Amazônia
Brasil

Justiça já condenou 732 por desmatamento de 68 mil 'campos de futebol' na Amazônia

Há 4 horas

Nunes Marques pede vista em julgamento que pode 'anular' a eleição de sete deputados
Brasil

Nunes Marques pede vista em julgamento que pode 'anular' a eleição de sete deputados

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais