Família evita comentar causas do acidente que matou Campos

De acordo com pessoas próximas a familiares do ex-governador, eles preferem aguardar o relatório final das investigações


	Eduardo Campos: na queda do jato Cessna, em 13 de agosto do ano passado, outras seis pessoas morreram
 (Divulgação/ PSB)

Eduardo Campos: na queda do jato Cessna, em 13 de agosto do ano passado, outras seis pessoas morreram (Divulgação/ PSB)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de janeiro de 2015 às 16h03.

Recife - Familiares do ex-governador Eduardo Campos, entre eles a viúva Renata Campos, não se pronunciaram publicamente sobre a informação de que o acidente aéreo que matou do presidenciável foi causado por falha humana.

Na queda do jato Cessna, em 13 de agosto do ano passado, outras seis pessoas morreram.

Conforme revelou o Estado nesta sexta-feira, 16, as investigações da Aeronáutica, a serem divulgadas em fevereiro, concluíram que o acidente foi causado por uma sucessão de erros do piloto Marcos Martins, entre eles a falta de treinamento para comandar a aeronave.

De acordo com pessoas próximas a familiares do ex-governador, eles preferem aguardar o relatório final das investigações.

Apenas o irmão de Campos, o advogado Antonio Campos, afirmou, em nota, julgar "prematuro" apontar causas antes da conclusão dos inquéritos em curso e da divulgação de outras perícias.

As famílias de outras duas vítimas - o assessor de imprensa do ex-governador, Carlos Augusto Leal Filho, o Carlos Percol, e o fotógrafo Alexandre Severo - também preferiram não comentar o teor da investigação.

A assessoria de comunicação do governador Paulo Câmara (PSB), afilhado político de Eduardo Campos e vice-presidente do partido, informou no fim da manhã desta sexta vai aguardar a divulgação oficial da investigação.

Mais de Brasil

Conflitos por terra batem recorde no Brasil no primeiro ano do governo Lula

Cármen Lúcia mantém condenação de Deltan por Power Point contra Lula

Risco fiscal está 'drenando oportunidades' do Brasil, diz Tarcísio

Fluxo de passageiros para o exterior cresce pelo 24º mês seguido mostra Anac

Mais na Exame