Acompanhe:

Fachin diz que a Justiça Eleitoral vai realizar eleições íntegras, seguras e pacíficas

Presidente do TSE recebeu homenagem em Belém

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fachin: Ele destacou que o trabalho da Justiça Eleitoral é conjunto, de 28 tribunais, numa referência ao TSE e aos 27 TREs instalados nos estados (Adriano Machado/Reuters)

Fachin: Ele destacou que o trabalho da Justiça Eleitoral é conjunto, de 28 tribunais, numa referência ao TSE e aos 27 TREs instalados nos estados (Adriano Machado/Reuters)

A
Agência O Globo

Publicado em 27 de junho de 2022 às, 13h50.

Última atualização em 27 de junho de 2022 às, 14h19.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, voltou a defender nesta segunda-feira a segurança das urnas eletrônicas e disse que as eleições de outubro serão "íntegras, seguras e pacíficas". Ele foi homenageado nesta manhã em Belém, onde recebeu do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará a Medalha de Mérito Eleitoral. Fachin não citou nomes, mas o principal crítico da segurança das urnas eletrônicas, mesmo sem apresentar provas, têm sido o presidente Jair Bolsonaro.

"Mirando os tempos desafiadores que temos pela frente, lembro o que disse Gianfranco Ravasi [cardeal católico]: a luz brilha ainda mais quando brota a escuridão. Nós vamos responder com luz, com civilidade, com serenidade, e também com firmeza", disse Fachin, concluindo:

"Que as águas das chuvas que acompanham os belenenses praticamente todos os dias durante o seu inverno tropical sejam a metáfora de renovação dos ciclos de paz, prosperidade, numa sociedade livre, aberta e plural que respeite a diferença e que busque a verdadeira igualdade. É com esse espírito que realizaremos as eleições em outubro. Eleições íntegras, seguras e pacíficas, uma vez mais como temos feito há 90 anos."

Ele destacou que o trabalho da Justiça Eleitoral é conjunto, de 28 tribunais, numa referência ao TSE e aos 27 TREs instalados nos estados. Lembrou que são cerca de 22 mil servidores e 3 mil juízes, além de 2 milhões de mesários que trabalharão no pleito de outubro. Segundo ele, estão todos "juntos e sintonizados" em prol da democracia.

"Tudo e todos a utilizar um parque de 575 mil seguras urnas eletrônicas. Estamos, pois, a serviço do país e de aproximadamente 152 milhões de eleitores que pacificamente comparecerão às urnas no próximo dia 2 de outubro para manifestar de modo livre e consciente o voto secreto."

Apesar dos tempos difíceis, demonstrou otimismo: "Os tempos não são os mais tranquilos. Todavia, como se diz, mar calmo não faz bom marinheiro".

LEIA TAMBÉM:

Fachin e Barroso defendem urnas eletrônicas e liberdade de imprensa nas eleições

Últimas Notícias

Ver mais
O que diz a PEC das drogas aprovada pelo Senado e qual o impacto no julgamento do STF?
Brasil

O que diz a PEC das drogas aprovada pelo Senado e qual o impacto no julgamento do STF?

Há 22 horas

Toffoli nega pedido de ex-vice do Equador para impedir depoimentos de delatores da Odebrecht
Brasil

Toffoli nega pedido de ex-vice do Equador para impedir depoimentos de delatores da Odebrecht

Há 22 horas

Quem precisa fazer prova de vida em 2024? Entenda como vai funcionar procedimento automático do INSS
seloMinhas Finanças

Quem precisa fazer prova de vida em 2024? Entenda como vai funcionar procedimento automático do INSS

Há um dia

Câmara dos EUA intima X a prestar informações sobre STF em meio a embate entre Musk e Moraes
Mundo

Câmara dos EUA intima X a prestar informações sobre STF em meio a embate entre Musk e Moraes

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais