Brasil

Empresário que matou irmão a tiros em SP é preso

Crime ocorreu no sábado, 23, na concessionária A.M.Marcelo, que pertence aos dois e é especializada em carros de lux

Matteo Petriccione Júnior, de 35 anos, foi detido após ter a prisão temporária de cinco dias decretada pela Justiça (Stock.xchng/iStockphoto)

Matteo Petriccione Júnior, de 35 anos, foi detido após ter a prisão temporária de cinco dias decretada pela Justiça (Stock.xchng/iStockphoto)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 27 de dezembro de 2017 às 12h17.

São Paulo - O homem que matou o irmão após uma festa de confraternização de fim de ano da concessionária de carros da família no bairro da Casa Verde, na zona norte de São Paulo, foi preso pela polícia na terça-feira, 26.

O crime ocorreu no sábado, 23, na concessionária A.M.Marcelo, que pertence aos dois e é especializada em carros de luxo.

Matteo Petriccione Júnior, de 35 anos, foi detido após ter a prisão temporária de cinco dias decretada pela Justiça.

Ele é acusado de ter disparado três vezes contra o irmão, o empresário Marcelo Petriccione, de 49 anos.

O autor foi indiciado por homicídio qualificado. Nesta terça, Matteo Petriccione Júnior se apresentou no 13º Distrito Policial (Casa Verde) e foi encaminhado à carceragem do 77º DP (Santa Cecília).

O caso

Testemunhas relataram aos policiais que Matteo havia desaparecido após a festa de fim de ano da empresa e foi encontrado depois, dormindo em sua sala na concessionária.

Matteo acordou e começou a discutir com Marcelo. Os dois tiveram uma luta corporal e, na confusão, Matteo teria até dado uma cabeçada no nariz de uma tia, de 71 anos.

Na sequência, pegou um revólver que tinha guardado em sua sala, acertou o irmão e fugiu a pé. Marcelo foi levado a um hospital em Santana, também na zona norte, mas não resistiu.

O caso foi registrado no 13º Distrito Policial (Casa Verde) como homicídio e lesão corporal. Marcelo, que deixa mulher e filhos, foi campeão nacional de kart em 1999 e 2000 em duas categorias. Nas redes sociais, parentes e amigos lamentaram a morte.

Acompanhe tudo sobre:Assassinatoscrime-no-brasilMortesPrisõessao-paulo

Mais de Brasil

FAB encerra neste sábado recebimento de doações ao Rio Grande do Sul

Censo 2022: Brasil tem 106,8 milhões de endereços, um aumento de 19,5% em relação ao Censo anterior

Um em cada oito endereços do Brasil fica dentro de condomínios, indica Censo

Censo: quase um quarto dos endereços do Brasil não tem número; confira o ranking por estado

Mais na Exame