Brasil

CGU apura fraude em cartão de vacina de Bolsonaro

A Controladoria-Geral da União pede informações sobre registros de vacinação contra covid-19 de Bolsonaro "constantes nos sistemas" da Saúde

Bolsonaro: o ex-presidente disse não ter se vacinado e impôs sigilo de um século sobre a carteira, que deve ser divulgada hoje (Alan Santos/PR/Flickr)

Bolsonaro: o ex-presidente disse não ter se vacinado e impôs sigilo de um século sobre a carteira, que deve ser divulgada hoje (Alan Santos/PR/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 17 de fevereiro de 2023 às 07h34.

A Controladoria-Geral da União (CGU) investiga se houve inserção de dados falsos no cartão de vacinação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nos sistemas do Ministério da Saúde. O Estadão/Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) teve acesso a documentos trocados entre os dois órgãos.

A CGU pede informações sobre registros de vacinação contra covid-19 de Bolsonaro "constantes nos sistemas" da Saúde e "a disponibilização dos registros constantes dos mesmos sistemas sobre o dia e a hora em que foi registrada a aplicação da vacina ministrada no ex-presidente da República no dia 19/7/2021, na UBS Parque Peruche-SP".

Não há indicação se tais dados seriam verdadeiros ou falsos. Bolsonaro disse não ter se vacinado e impôs sigilo de um século sobre a carteira, que deve ser divulgada hoje. Procurado, o Ministério da Saúde disse que "presta informações aos órgãos de controle quando instado pelos mesmos" e que "informações pessoais são de caráter reservado".

Acompanhe tudo sobre:Controladoria-Geral da UniãoJair Bolsonarovacina contra coronavírus

Mais de Brasil

Quem é Mello Araújo, anunciado como vice de Nunes em São Paulo

Lula anuncia R$ 194 milhões para construção de 1,3 mil casas no Piauí

Justiça Federal homologa acordo para preservação da Cinemateca

Nunes e Tarcísio confirmam ex-chefe da Rota indicado por Bolsonaro como vice

Mais na Exame