Acompanhe:

Bolsonaro diz que ataque em Brasília foi ‘inacreditável’

Bolsonaro destacou ainda o que considera feitos do governo no campo da economia e admitiu que cometeu “deslizes” durante os quatro anos de gestão

Modo escuro

Continua após a publicidade
Jair Bolsonaro: “Lamento o que aconteceu. Uma coisa inacreditável” (Alan Santos/PR/Flickr)

Jair Bolsonaro: “Lamento o que aconteceu. Uma coisa inacreditável” (Alan Santos/PR/Flickr)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 16 de janeiro de 2023 às, 20h24.

O ex-presidente Jair Bolsonaro, que está nos Estados Unidos desde o dia 30 de dezembro, quebrou o silêncio e falou pela primeira vez a apoiadores em Orlando, no Estado da Flórida. Na porta da casa onde está hospedado, ele procurou se desvincular dos atos golpistas de 8 de janeiro - Bolsonaro passou a condição de investigado na última sexta-feira. “Lamento o que aconteceu. Uma coisa inacreditável”, disse sobre a invasão aos prédios dos três Poderes.

Na conversa, gravada em vídeo e distribuída em canais bolsonaristas no Telegram, o ex-presidente também afirmou que, durante o seu governo, as pessoas apreenderam “o que é política”. “No meu governo, o pessoal aprendeu o que é política, conheceu os Poderes, começou a dar valor à liberdade. Eu falava para alguns sobre a liberdade, e eles diziam que era igual ao sol, nasce todo dia, mas não é bem assim não. A gente acredita no Brasil”, afirmou.

Bolsonaro destacou ainda o que considera feitos do governo no campo da economia e admitiu que cometeu “deslizes” durante os quatro anos de gestão. “Tem algum furo, tem, lógico. A gente comete algum deslize em casa”, afirmou.

Como mostrou o Estadão nesta segunda-feira, o ex-presidente se refugia num condomínio de alto padrão na Flórida e tem vivido uma realidade que, em alguns momentos, lembra o antigo “cercadinho” do Palácio da Alvorada. Concordando com as falas do presidente, os apoiadores até pediram para que Bolsonaro permanecesse nos Estados Unidos.

A implicação formal de Bolsonaro nos ataques às sedes dos Poderes, porém, deverá ampliar a pressão de parlamentares americanos que tentam impedir a permanência do ex-presidente em solo americano. Deputados do Partido Democrata pediram ao presidente dos EUA, Joe Biden, que revogasse o visto de Bolsonaro e quaisquer outros envolvidos nos atos do dia 8 que estejam vivendo em solo americano.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Na semana passada, Bolsonaro compartilhou um vídeo questionando o resultado da eleição presidencial de 2022, em sua primeira manifestação expressa em defesa da tese de fraude eleitoral após os atos golpistas do fim de semana, em Brasília. Ele apagou o conteúdo pouco mais de três horas depois.

Na sexta-feira, o ministro do STF Alexandre de Moraes aceitou o pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar se Bolsonaro incitou atos golpistas. O ex-presidente será investigado na frente que se debruça sobre “expositores de teorias golpistas que promoveram a mobilização da massa violenta”. O vídeo publicado no Facebook embasa o argumento dos procuradores.

No sábado, o ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro Anderson Torres foi preso ao chegar ao Brasil por determinação de Moraes. Ele também estava na Flórida durante os atos golpistas do dia 8 enquanto secretário de Segurança Pública do Distrito Federal - posto responsável pela defesa dos prédios dos Três Poderes. Torres afirmou que estava de férias e por isso fez a viagem, foi exonerado do cargo pelo então governador Ibaneis Rocha (MDB) ainda durante os acontecimentos.

Facebook embasa o argumento dos procuradores.

Últimas Notícias

Ver mais
Acidente com ônibus deixa 25 feridos na Rio-Santos
Brasil

Acidente com ônibus deixa 25 feridos na Rio-Santos

Há 4 horas

Vacina da Dengue: Saúde envia nova leva e oferta deve começar até 2ª semana de março; veja locais
Brasil

Vacina da Dengue: Saúde envia nova leva e oferta deve começar até 2ª semana de março; veja locais

Há 5 horas

Censo Escolar: Brasil tem quase 1,3 milhão de estudantes sem acesso a água potável nos colégios
Brasil

Censo Escolar: Brasil tem quase 1,3 milhão de estudantes sem acesso a água potável nos colégios

Há 7 horas

Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos, é entrevistado pela EXAME nesta segunda
Brasil

Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos, é entrevistado pela EXAME nesta segunda

Há 7 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais