BC comunica vazamento de dados de 137.285 chaves Pix ligados ao Abastece Aí

O BC ainda afirmou que adotou as ações necessárias para a apuração detalhada do caso e aplicará as medidas sancionadoras previstas na regulação vigente
Segundo o BC, não foram expostos dados sensíveis, como senhas ou saldos das contas. (Rafael Henrique/SOPA/Getty Images)
Segundo o BC, não foram expostos dados sensíveis, como senhas ou saldos das contas. (Rafael Henrique/SOPA/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 16/09/2022 às 16:33.

O Banco Central comunicou nesta sexta-feira, 16, o quarto vazamento relacionado a chaves Pix. Desta vez, foram expostos dados de 137.285 chaves ligadas ao Abastece Aí, uma instituição de pagamento da empresa Ipiranga com a BV Financeira que dá benefícios para os consumidores que abastecem nos postos e pagam pelo aplicativo.

Como nas outras ocorrências com chaves Pix, o BC afirmou que o vazamento foi causado por falhas pontuais, desta vez nos sistemas do Abastece Aí Clube Automobilista Payment.

Segundo o BC, não foram expostos dados sensíveis, como senhas ou saldos das contas. As informações vazadas são de natureza cadastral, como nome, agência e CPF, o que não permite o acesso às contas ou movimentação de recursos, conforme o BC. Mas especialistas em segurança sempre apontam os riscos relacionados a crimes de engenharia social.

"As pessoas que tiveram seus dados cadastrais obtidos a partir do incidente serão notificadas exclusivamente por meio do aplicativo ou pelo internet banking de sua instituição de relacionamento", disse o orgão, frisando que a autarquia e as instituições envolvidas não entram em contato por email, mensagem ou telefone.

O BC ainda afirmou que adotou as ações necessárias para a apuração detalhada do caso e aplicará as medidas sancionadoras previstas na regulação vigente.

O último vazamento relacionado a chaves Pix havia ocorrido em janeiro. Quando comunicou o incidente de segurança, o BC disse que a página em seu site que dá publicidade aos casos de vazamento ficaria sempre atualizada, dispensando comunicações à imprensa sempre que ocorresse novo problema. Mas decidiu informar à imprensa mais uma vez com o novo vazamento. "Mesmo não sendo exigido pela legislação vigente, por conta do baixo impacto potencial para os usuários, o BC decidiu comunicar o evento à sociedade, à vista do compromisso com a transparência que rege sua atuação."

Veja também: 

Saiba como assistir ao vivo o debate ao governo de SP neste sábado, 17

Marco temporal: Weber diz que STF retomará julgamento paralisado há um ano